Germinação de esporos de Puccinia polysora por extratos aquosos de Mikania glomerata

J. C. Carvalho, C. A. Viecelli, L. B. Calixto, L. D. Barbieri, A. C. Silva

Resumo

A ferrugem polisora do milho possui como principal método de controle os fungicidas químicos. Esta pesquisa visou avaliar a germinação dos esporos do fungo Puccinia polysora, responsável pela ferrugem do milho, com extrato aquoso estático de guaco (Mikania glomerata). O extrato de guaco foi obtido por meio da hidratação das folhas inteiras em água destilada e mantido na geladeira por 24 horas. Em seguida, filtrou-se com papel filtro e diluiu-se em água até atingir as concentrações de 1, 2, 3, 4 e 5%. A testemunha foi representada com água destilada. Alíquotas de 40 µL do extrato e 40 µL da suspensão de esporos de P. polysora (1x104 esporos mL-1) obtidas em uma lavoura comercial da cidade de Toledo (PR), foram distribuídas sobre a superfície da lâmina de microscopia revestida por fina camada (1 mL) de ágar-água a 1% e acondicionadas em caixas de gerbox no escuro por 24 horas em temperatura de 22 ºC. Posteriormente, determinou-se a porcentagem de esporos germinados por contagem em microscópio. Os resultados foram analisados pela ANAVA e pelo teste de regressão e indicaram que todas as concentrações inibiram a germinação de esporos, atingindo 74% na maior concentração testada, quando comparada a testemunha.

Palavras-chave

Ferrugem polisora, guaco, milho, planta medicinal

Texto completo:

PDF