Capacidade de uso de solo das propriedades rurais na microbacia do córrego Guará no Município de Marechal Cândido Rondon/PR

Paulo Sérgio Diel, Poliana Ferreira da Costa, Paulo Sérgio Rabello de Oliveira, Nardel Luis Soares da Silva, Jean Sérgio Rosset

Resumo

O solo é um recurso finito, limitado e não renovável. O tipo de manejo do solo é determinante para a sustentabilidade do potencial hidrológico e produtivo de uma bacia hidrográfica. Este trabalho visou diagnosticar a situação atual da microbacia do córrego Guará, realizando caracterizações do meio físicoe ambiental, como ferramentas de gestão ambiental territorial e do uso do solo. Tendo como unidade investigativa o solo, a fim de encontrar os principais agentes de degradação, e por fim recomendar as melhores formas de manejo para a microbacia, minimizando a degradação do solo. O uso de solo de maior relevância é o destinado à agricultura (65,9%) cultivada com soja, milho e trigo. A área destinada à pastagem (11,8%) utilizada para alimentação do gado leiteiro. A microbacia apresenta declividade de 0 a 13 graus, com isso diminui os riscos de erosão hídrica. Nas propriedades analisadas, os principais empecilhos encontrados foram risco de erosão, pedregosidade e risco de inundação. A microbacia apresenta grande capacidade para agricultura, e nas áreas não aptas para agricultura, mostram-se aptas para pastagem e silvicultura.

Palavras-chave

conservação do solo, aptidão agrícola, práticas conservacionistas

Texto completo:

PDF