Antropologia latino-americana: novas perspectivas

Roberto Biscoli

Resumo


Cada vez mais, antropólogos latino-americanos têm produzido conhecimento sobre a realidade social na qual estão inseridos, o qual serve de referencial para explicar realidades mundiais. Contudo, a visibilidade dada a essa produção de conhecimento está limitada à visão eurocêntrica e americana que a comunidade mundial de antropólogos tem sobre os países latino-americanos. O presente artigo, por meio de uma revisão bibliográfica do que é produzido na América Latina, tem a finalidade de mostrar que existe uma produção de conhecimento diferenciada na América Latina. As questões sociais, econômicas, políticas; a diversidade étnica e linguística; e os processos de imigração e de migrações incidem na produção cultural e científica da América Latina. A revisão bibliográfica mostra que discutimos temáticas que são comuns na comunidade antropológica mundial, mas, ao discutir temáticas em contextos nacionais, novos temas são explorados pelos antropólogos latino-americanos, com um olhar diferenciado, observando as interseccionalidades e agregando conhecimento ao que é produzido mundialmente.

Palavras-chave


América Latina, Estado, Gênero, Raça, Intersecconalidades.

Texto completo:

PDF


Direitos autorais 2019 Tempo da Ciência

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Revista Tempo da Ciência



e-ISSN: 1981-4798 — ISSN: 1414-3089

Unioeste - Universidade Estadual do Oeste do Paraná
Campus de Toledo
Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais

Rua da Faculdade, 645 — Jardim La Salle
CEP: 85903-000 — Toledo-Paraná-Brasil

| revistatempodaciencia@yahoo.com.br |