Análise das affordances do ambiente domiciliar de crianças pré-escolares: um estudo em função da renda familiar

Autores

  • Gislaine Contessoto Pizzo Universidade Estadual de Maringá (UEM)
  • Andressa Ribeiro Contreira Universidade Estadual de Maringá (UEM)
  • Francielli Ferreira da Rocha Universidade Estadual de Maringá (UEM)
  • José Roberto Andrade do Nascimento Junior Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf)
  • Lenamar Fiorese Vieira Universidade Estadual de Maringá (UEM)

Palavras-chave:

Pré-escolares, Ambiente, Desenvolvimento.

Resumo


Este estudo objetivou investigar as affordances do ambiente domiciliar de crianças pré-escolares de 36 a 42 meses de idade em função da renda familiar. Participaram do estudo 83 pré-escolares regularmente matriculados em quatro Centros Municipais de Educação Infantil do município de Maringá/PR. Para verificar a affordances do ambiente familiar, a renda familiar e a escolaridade dos pais, foi utilizado o questionário Affordances in the Home Environment for Motor Development (AHEMD-SR). Para análise dos dados, foram utilizados os testes de Kolmogorov-Smirnov, o Kruskal-Wallise U de Mann-Whitney, adontando-se valor p<0,05. Os resultados evidenciaram que crianças com baixa renda familiar apresentam maior estimulação motora (Md=3,5) quando comparadas com as crianças de média renda familiar (Md=2,5). Todavia, observou-se que as crianças pertencentes a famílias de alta renda possuem mais affordances para o desenvolvimento da motricidade fina quando comparadas às crianças de baixa renda (p=0,005). Já na dimensão de motricidade grossa, verificou-se que crianças de média renda familiar apresentaram ambiente mais favorável para o desenvolvimento de tal habilidade em detrimento às crianças de baixa renda (p=0,005). Concluiu-se que a renda familiar pode ser um elemento interveniente para as affordances relacionadas ao desenvolvimento das habilidades motoras grossas e finas, sendo que crianças pertencentes a famílias de melhor poder aquisitivo possuem maiores oportunidades de desenvolvimento. Por outro lado, crianças de baixa renda possuem mais affordances relacionadas à estimulação motora. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ANDRADE, S. A.; SANTOS, D. N.; BASTOS, A. C.; PEDROMÔNICO, M. R. M.; ALMEIDA-FILHO, N.; BARRETO, M. L. Ambiente familiar e desenvolvimento cognitivo infantil: uma abordagem epidemiológica. Revista de Saúde Pública, São Paulo, v. 39, n. 4, p. 606-11, 2005.

ARAÚJO, A. T. C.; EICKMANN, S. H.; COUTINHO, S. B. Fatores associados ao atraso do desenvolvimento motor de crianças prematuras internadas em unidade de neonatologia. Revista Brasileira de Saúde Materno Infantil, Recife, v. 13, n. 2, p. 119-28, 2013.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE EMPRESAS DE PESQUISA (ABEP). Critério de Classificação Econômica do Brasil. 2010. Disponível em: <http://www.abep.org/novo/>. Acesso em: 3 de junho de 2010.

BRONFENBRENNER, U. A Ecologia do desenvolvimento humano: experimentos naturais e planejados. Porto Alegre: Artes Médicas, 1996.

CAÇOLA, P.; GABBARD, C.; SANTOS, D. C. C.; BATISTELA, A. C. T. . Development of the Afforfances in the Home Environment for Motor Development-Infant Scale. Pediatrics International, Tokio, v. 53, n. 6, p. 820-5, 2011.

CECCONELLO, A. M.; KOLLER, S. H. Inserção ecológica na comunidade: uma proposta metodológica para o estudo de famílias em situação de risco. Psicologia: Reflexão e Crítica, Porto Alegre, v. 16, n. 3, p. 515-24, 2003.

CORDAZZO, S. T. D.; VIEIRA, M. L. A brincadeira e suas implicações nos processos de aprendizagem e de desenvolvimento. Estudos e Pesquisas em Psicologia, Rio de Janeiro, v. 7, n. 1, p. 92-104, 2007.

COSTA, C. A. L.; PEREIRA, C. C. B.; NOBRE, F. S. S. Relação entre nível socioeconômico e oportunidades para o desenvolvimento motor (affordances) infantil em ambientes domésticos. Anais... Congresso Nacional de Educação Física, v. 3, 2012. Brasil: Campina Grande, 2012.

DEFILIPO, C. E.; DA SILVA F., J.; TEIXEIRA, M. T. B., LEITE, I. C. G., BASTOS, R. R., VIEIRA T. M.; RIBEIRO, L. C. Oportunidades do ambiente domiciliar para o desenvolvimento motor. Revista de Saúde Pública, São Paulo, v. 46, n. 4, p. 633-41, 2012.

FONSECA, F. R.; BELTRAME, T. S.; TKAC, C. M. Relação entre o nível de desenvolvimento motor e variáveis do contexto de desenvolvimento de crianças. Revista de Educação FísicaM, Maringá, v. 19, n. 2, p. 183-94, 2008.

GABBARD, C.; CAÇOLA, P.; RODRIGUES, L. P. A New inventory for assessing affordances in the home environment for motor development (AHEMD-SR). Early Childhood Education Journal, New York, v. 36, n. 5, p. 5-9, 2008.

GALLAHUE, D. L.; OZMUN, J. C. GOODWAY, J. D. Compreendendo o desenvolvimento motor: bebês, crianças, adolescentese adultos. 7 ed. São Paulo: Artmed, 2013.

GIBSON, J. J. The theory of affordance. In: SHAW, R.; BRANSDORD, J. (Eds.). Perceiving, acting and knowing: toward as Ecological psychology. New Jersey: Lawrence Erlbaum Associates, 1977. p. 67-82.

GIBSON, J. J. An ecological approach to perception. Lawrence Erlbaum Associates: Boston, 1986.

GIORDANI, L. G.; ALMEIDA, C. S.; PACHECO, A. M. Avaliação das oportunidades de desenvolvimento motor na habitação familiar de crianças entre 18 e 42 meses. Motricidade, Ribeira de Pena, v. 9, n. 3, p. 96-104, 2013.

HALPERN, R.; BARROS, A. J. D.; MATIJASEVICH, A.; SANTOS, I. S.; VICTORA, C. G.; BARROS, F. C. Developmental status at age 12 months according to birth weight and family income: a comparison of two Brazilian birth cohorts. Cadernos de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 24, n. 3, p. 444-50, 2008.

HAYDARI, A.; ASKARI, P.; NEZHAD, M. Z. Relationship between affordances in the home environment and motor development in children age 1842 months. Journal of Social Sciences, Nova York, v. 4, n. 5, p. 319-28, 2009.

HAYWOOD, K. M.; GETCHELL, N. Desenvolvimento motor ao longo da vida. Porto Alegre: Artmed, 2004.

LAMY FILHO, F.; MEDEIROS S. M. M.; LAMY, Z. C.; MOREIRA, M. E. L. Ambiente domiciliar e alterações do desenvolvimento em crianças de comunidade da periferia de São Luís - MA. Ciência e Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 16, n. 10, p. 4181-7, 2011.

MARTINS, M. F. D.; COSTA, J. S. C.; SAFORCADA, E. T.; CUNHA, M. D. C. Qualidade do ambiente e fatores associados: um estudo de crianças de Pelotas, Rio Grande do Sul, Brasil. Cadernos de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 20, n. 3, p. 710-8, 2004.

MIQUELOTE, A.; SANTOS, D. C. C.; CAÇOLA, P. M.; MONTEBELO, M. I. L. GABBARD, C. Effect of the home environment on motor and cognitive behavior of infants. Infant Behavior and Development, Rhode Island, v. 35, n. 3, p. 329-34, 2012.

MOREIRA, M. A. Correlação entre as oportunidades de estimulação motora no ambiente doméstico e a condição socioeconômica da família. Anais... 18º Congresso de Iniciação Científica/8ª Amostra acadêmica UNIMEP, 2010.

NOBRE, F. S. S.; COSTA, C. L. A. C.; OLIVEIRA, D. L. O.; CABRAL, D. A.; NOBRE, G. C.; CAÇOLA, P. Análise das oportunidades para o desenvolvimento motor (affordances) em ambientes domésticos no Ceará - Brasil. Revista Brasileira de Crescimento e Desenvolvimento Humano, São Paulo, v. 19, n. 1, p. 9-18, 2009.

NOBRE, F. S. S.; COSTA, C. L. A. C.; CAÇOLA, P.; NOBRE, G. C.; VALENTINI, C. N. Affordances em ambientes domésticos e desenvolvimento motor de pré-escolares. Pensar a Prática, Goiânia, v. 15, n. 3, p. 652-68, 2012.

PILATTI, I.; HAAS, T.; SACHETTI, A.; FONTANA, C.; OLIVEIRA, S. G. O.; SCHIAVINATO, J. C. C. Oportunidades para o desenvolvimento motor infantil em ambientes domésticos. Revista Brasileira de Ciências da Saúde/Revista de Atenção à Saúde, São Caetano do Sul, v. 9, n. 27, p. 22-7, 2011.

RODRIGUES, L.; GABBARD, C. Avaliação das oportunidades de estimulação motora presentes na casa familiar: projecto affordances in the home environment for motor development. In: BARREIROS, J.; CORDOVIL, R. Desenvolvimento Motor da Criança. Lisboa: FMH Edições, 2007. p. 51-60.

SACANNI, R.; VALENTINI, N. C.; PERIEIRA, K. R. G.; MULLER, A. B.; GABBARD, C. Associations of biological factors and affordances in the home with infant motor development. Pediatrics International, Tokio, v. 55, n. 2, p. 197-203, 2013.

SCHOBERT, L. O desenvolvimento motor de bebês em creches: um olhar sobre diferentes contextos. 2008. 157 f. Dissertação (Mestrado em Ciências do Movimento Humano) – Universidade de Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre. 2008.

SOARES, E. S.; FLORES, F. S.; PIOVESAN, A. C.; CORAZZA, S. T.; COPETTI, F. Avaliação das affordances presentes em diferentes tipos de residências para a promoção do desenvolvimento motor infantil. Temas sobre Desenvolvimento, São Paulo, v. 19, n. 106, p. 184-7, 2013.

TEIXEIRA, R.; GIMENEZ, R.; OLIVEIRA, D. L.; DANTAS, L. E. P. B. Dificuldades motoras na infância: prevalência e relações com as condições sociais e econômicas. Science in Health, São Paulo, v. 1, n. 1, p. 25-34, 2010.

TONG, S.; BAGHURST P.; VIMPANI, G.; MCMICHAEL, A. Socioeconomic position, maternal IQ, home environment and cognitive development. Journal of Pediatrics, Bethesda, v. 151, n. 3, p. 284-88, 2007.

VALENTINI, C. N.; COUTINHO, M. T. C.; PANSERA, S. M.; SANTOS, V. A. P.; VIEIRA, J. L. L.; RAMALHO, M. H.; OLIVEIRA, M. A. Prevalência de déficits motores e desordem coordenativa desenvolvimental em crianças da região Sul do Brasil. Revista Paulista de Pediatria, São Paulo, v. 30, n. 3, p. 377-84, 2012.

VENETSANOU, F.; KAMBAS, A. Environmental factors affecting preschoolers’ motor development. Early Childhood Education Journal, New York, v. 37, n. 4, p. 319-27, 2010.

VENTURELLA, C. B.; ZANANDREA, G.; SACCANI, R.; VALENTINI, N. C. Desenvolvimento motor de crianças entre 0 e 18 meses de idade: diferenças entre sexo. Motricidade, Ribeira de Pena, v. 9, n. 2, p. 3-12, 2013.

ZAJONZ, R.; MÜLLER, A. B.; VALENTINI, N. C. A influência de fatores ambientais no desempenho motor e social de crianças da periferia de porto alegre. Revista da Educação Física, Maringá, v. 19, n. 2, p. 159-71, 2008.

Downloads

Publicado

13.04.2016

Como Citar

PIZZO, G. C.; CONTREIRA, A. R.; ROCHA, F. F. da; NASCIMENTO JUNIOR, J. R. A. do; VIEIRA, L. F. Análise das affordances do ambiente domiciliar de crianças pré-escolares: um estudo em função da renda familiar. Caderno de Educação Física e Esporte, Marechal Cândido Rondon, v. 13, n. 1, p. 79–89, 2016. Disponível em: https://saber.unioeste.br/index.php/cadernoedfisica/article/view/12944. Acesso em: 10 ago. 2022.