Os motivos da prática de treinamento de força diferem em relação à idade do praticante

Autores

  • Carla Maria de Liz Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC)
  • Jonathan Nunes Azevedo Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC)
  • Guilherme Torres Vilarino Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC)
  • Fábio Hech Dominski Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC)
  • Alexandro Andrade Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC)

Palavras-chave:

Motivação, Exercício físico, Treinamento de força.

Resumo


O objetivo deste trabalho foi relacionar os motivos de prática de treinamento de força em academias com a idade dos praticantes. Participaram da pesquisa 328 praticantes de treinamento de força com média de idade de 35 anos (±13,27; mín 18 anos; máx 76 anos). Utilizou-se um questionário de caracterização e o Exercise Motivations Inventory-2 (EMI-2). Foi utilizada estatística descritiva e inferencial para análise dos dados adotando-se a significância de 5% (p<0,05). Em ordem de importância, os motivos mais citados para a prática de treinamento de força foram: prevenção de doenças, condição física, diversão, controle do estresse, aparência, controle do peso, afiliação, competição, reabilitação da saúde e reconhecimento social. Os motivos prevenção de doenças, controle de peso corporal, controle do estresse, afiliação e reabilitação da saúde se correlacionaram à idade dos praticantes de exercícios físicos, sendo que estes se tornaram mais importantes com o avançar da idade. Estudos desta natureza são fundamentais para compreender o que leva pessoas de diferentes idades a praticar exercícios físicos em academias e intervir de maneira significativa na continuidade da prática destas. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ANDRADE, R. L.; FONSECA, R.; SCHUTZ, G. R.; FREITAS, E. S. Motivação à prática da musculação: um estudo nas academias de São José. Lecturas, Educación Física y Desporte, Revista Digital, Buenos Aires, v. 18, n. 179, 2013. In: <http://www.efdeportes.com/efd179/motivacao-a-pratica-da-musculacao.htm>. Acessado em: 3 de janeiro de 2015.

BALBINOTTI, M. A. A.; CAPOZZOLI, C. J. Motivação à prática regular de atividade física: um estudo exploratório com praticantes em academias de ginástica. Revista Brasileira de Educação Física e Esporte, São Paulo, v. 22, n. 1, p. 63-80, 2008.

CHEIK, N. C.; REIS, I. T.; HEREDIA, R. A. G.; VENTURA, M. L.; TUFIK, S.; ANTUNES, H. K. M.; MELLO, M. T. Efeitos do exercício físico e da atividade física na depressão e ansiedade em indivíduos idosos. Revista Brasileira de Ciências e Movimento, Brasília, v. 11, n. 3, p. 45-52, 2003.

CASTRO, M. S.; MIRANDA, M.; SILVA, N. L.; PALMA, A.; RESENDE, H. G. Motivos de ingresso nos programas de exercícios físicos oferecidos pelo Serviço Social do Comércio – DF. Movimento, Porto Alegre, v. 15, n. 2, p. 87-102, 2009.

CASTRO, M. S.; SILVA, N. L.; MONTEIRO, W.; PALMA, A.; RESENDE, H. G. Motivos de permanência dos praticantes nos programas de exercícios físicos oferecidos pelo Serviço Social do Comércio. Motricidade, Ribeira de Pena, v. 6, n. 4, p. 23-33, 2010.

DESCHAMPS, S. R.; DOMINGUES FILHO, L. A. Motivos e benefícios psicológicos que levam os indivíduos dos sexos masculino e feminino a praticarem o ciclismo indoor. Revista Brasileira de Ciência e Movimento, Taguatinga, v. 13, n. 2, p. 27-32, 2005.

FILARDO, R. D.; LEITE, N. Perfil dos indivíduos que iniciam programas de exercícios em academias, quanto à composição corporal e aos objetivos em relação à faixa etária e sexo. Revista Brasileira Medicina do Esporte, São Paulo, v. 7, n. 2, p. 57-61, 2001.

FREITAS, M. S. M.; SANTIAGO, M. S.; VIANA, A. T.; LEÃO, A. C.; FREYRE, C. Aspectos motivacionais que influenciam a adesão e manutenção de idosos a programas de exercício físico. Revista Brasileira de Cineantropometria & Desempenho Humano, Florianópolis, v. 9, n. 1, p. 92-100, 2010.

GUEDES, D. P.; LEGNANI, R. F. S.; LEGNANI, E. Propriedades psicométricas da versão brasileira do Exercise Motivations Inventory (EMI-2). Motriz, Rio Claro, v. 18, n. 4, p. 667-77, 2012.

IHRSA. International Health, Racquet & Sportsclub Association (IHRSA Global Report). The state of the health club industry. 2014. Disponível em: <http://www.ihrsa.org/ihrsa-global-report>. Acessado em: 03 de janeiro de 2015.

LIMA, L. D.; MORAES, C. M. B.; KIRSTEN, V. R. Dismorfia Muscular e o uso de suplementos ergogenicos em desportistas. Revista Brasileira de Medicina do Esporte, São Paulo, v. 16, n. 6, p. 427-30, 2010.

LIZ, C. M.; CROCETTA, T. B.; VIANA, M. S.; BRANDT, R.; ANDRADE, A. Aderência à prática de exercícios físicos em academias de ginástica. Motriz, Rio Claro, v. 16, n.1, p. 181-8, 2010.

MALDONADO, G. R. A Educação Física e o adolescente: a imagem corporal e a estética da transformação na mídia impressa. Revista Mackenzie de Educação Física e Esporte, São Paulo, v. 5, n. 1, p. 59-76, 2006.

MARCELLINO, N. C. Academias de ginástica como opção de lazer. Revista Brasileira de Ciência e Movimento, Taguatinga, v. 11, n. 2, p. 49-54, 2003.

MARKLAND, D.; HARDY, L. The Exercise Motivations Inventory: Preliminary evelopment and validity of a measure of individuals’ reasons for participation in regular physical exercise. Personality & Individual Differences, Saarbruecken, v. 15, n. 3, p. 289-96, 1993.

MARKLAND, D.; INGLEDEW, D. K. The measurement of exercise motives: Factorial validity and invariance across gender of a revised Exercise Motivations Inventory. British Journal of Health Psychology, Leicester, v. 2, p. 361-76, 1997.

MAZO, G. Z.; GIODA, F. R.; SCHWERTNER, D. S.; GALLI,V. L. B.; GUIMARÃES, A. C. A.; SIMAS, J. P. N. Tendência a estados depressivos em idosos praticantes de atividade física. Revista Brasileira de Cineantropometria & Desempenho Humano, Florianópolis, v. 7, n. 1, p. 45-49, 2005.

MAZO, G. Z.; CARDOSO, F. L.; AGUIAR, D. L. Programa de Hidroginastica para idosos: Motivação, Auto-estima e Auto-imagem. Revista Brasileira de Cineantropometria & Desempenho Humano, Florianópolis, v. 8, n. 2, p. 67-72, 2006.

MINISTÉRIO DA SAÚDE. Secretaria de Vigilância em Saúde. Vigitel Brasil 2013: Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico. Ministério da Saúde, Secretaria de Vigilância em Saúde. Brasília: Ministério da Saúde, 2013

NETZ, Y.; RAVIV, S. Age Differences in Motivational Orientation Toward Physical Activity: An Application of Social - Cognitive Theory. The Journal of Psychology: Interdisciplinary and Applied, v. 138, n. 1, p. 35-48, 2004.

PAIM, C. Motivos que levam adolescentes a praticar futebol. Lecturas, Educación Física y Deportes, Revista Digital, Buenos Aires, n. 43, 2001.

SANTOS, F. H; ANDRADE,V. M.; BUENO, O. F. A. Envelhecimento: um processo multifatorial. Psicologia em Estudo, Maringá, v. 14, n. 1, p. 3-10, 2009.

SANTOS, S. C.; KNIJNIK, J. D. Motivos de adesão à prática de atividade física na vida adulta intermediária. Revista Mackenzie de Educação Física e Esporte, São Paulo, v. 5, n. 1 p. 23-34, 2005.

TAHARA, A.K.; SCHWARTZ,G. M.; SILVA, K. A. Aderência e manutenção da prática de exercícios em academias. Revista Brasileira de Ciências e Movimento, Taguatinga, v. 11 n. 4, p. 13-8, 2003.

TOSCANO, J. J. Academias de ginástica: um serviço de saúde latente. Revista Brasileira Ciência e Movimento, Taguatinga, v. 9, n. 1, p. 40-2, 2001.

VARGAS, C. S.; MOZZAQUATRO, N. F.; MORAES, C. B.; KIRTEN, V. R. Prevalência de Dismorfia Muscular em Mulheres Freqüentadores de Academia. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva, São Paulo. v. 7, n. 37, p. 28-34, 2013.

XU, X.; BIDDLE, S. Difference in motivation for adherence, gender and age. In: Pre-Olimpic Congress Sports Medicine and Physical Education International Congress on Sport Science, 2000, Brisbane. Annals National Sports Information Centre, Brisbane, 2000.

Downloads

Publicado

05-04-2016

Como Citar

DE LIZ, C. M.; AZEVEDO, J. N.; VILARINO, G. T.; DOMINSKI, F. H.; ANDRADE, A. Os motivos da prática de treinamento de força diferem em relação à idade do praticante. Caderno de Educação Física e Esporte, Marechal Cândido Rondon, v. 13, n. 1, p. 61–67, 2016. Disponível em: https://saber.unioeste.br/index.php/cadernoedfisica/article/view/13530. Acesso em: 26 out. 2021.

Edição

Seção

Dossiê Psicologia do Esporte

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)