Estado de humor e desempenho: uma análise sob a ótica da teoria da catástrofe

Autores

  • Leonardo Pestillo de Oliveira Centro Universitário Cesumar (Unicesumar)
  • Alissianny Haman Fogagnoli Universidade Estadual de Maringá (UEM)
  • Lenamar Fiorese Vieira Universidade Estadual de Maringá (UEM)

Palavras-chave:

Humor, Desempenho Esportivo, Teoria da Catástrofe

Resumo


Este estudo buscou analisar o estado de humor e a ansiedade como fatores que influenciam o desempenho esportivo de atletas de futsal participantes da Fase Final dos Jogos da Juventude do Paraná, em 2011. Fizeram parte da amostra 11 atletas do gênero masculino da equipe de Campo Mourão, com idade entre 16 e 18 anos. Os instrumentos utilizados para avaliar o estado de humor foi a Escala Brasileira de Humor (BRAMS) validada por Rohlfs et al (2006), já a ansiedade foi analisada por meio do Inventário de Ansiedade Estado Competitiva (CSAI-2), sendo estes aplicados antes e após cada partida.  Para a análise dos dados utilizou-se de análise qualitativa e estatística descritiva. Os resultados encontrados possibilitaram concluir que a variação do humor dos atletas durante a competição pode ser considerado um fator que contribuiu para a derrota na partida semifinal, sendo a dimensão Raiva a que apresentou maior variação podendo ser determinante na percepção dos atletas quanto sua capacidade de vitória, visto que a Autoconfiança dos mesmos também diminuiu ao longo da competição. Conclui-se que para esta equipe, a dimensão Raiva do humor bem como a característica de Autoconfiança podem ter sido pontos culminantes na derrota da equipe em uma partida considerada importante.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BRANDT, R.; VIANA, M. S.; SEGATO, L.; KRETZER, F. L.; CARVALHO, T.; ANDRADE, A. Relações entre os estados de humor e o desempenho esportivo de velejadores de alto nível. Psicologia: Teoria e Prática, Goiania, v. 13, n. 1, p. 117-30, 2011.

CRUZ, J. F. Stress, ansiedade e competências psicológicas em atletas de elite e de alta competição: relação com o sucesso desportivo. In: CRUZ, J.; GOMES, A. R. (Orgs.) Psicologia Aplicada ao Desporto e à Actividade Física: teoria, investigação e intervenção. Braga: Universidade do Minho e Associação dos Psicólogos Portugueses, 1997. p. 111-40.

DE ROSE JUNIOR, D.; VASCONCELLOS, E. G. Ansiedade-traço competitiva e atletismo: um estudo com atletas infanto-juvenis. Revista Paulista de Educação Física, São Paulo, v. 11, n. 2, p. 148-54, 1997.

EDWARDS, T.; KINGSTON, K.; HARDY, L.; GOULD, D. A qualitative analysis of catastrophic performances and the associated thoughts, feelings, and emotions. The Sport Psychologist, Champaign, v. 16, n. 1, p. 1-19, 2002.

EUBANK, M.; COLLINS, D. Coping with pre- and in-event fluctuations in competitive state anxiety: a longitudinal approach. Journal of Sports Sciences, Leeds, v. 18, n. 2, p. 121-31, 2000.

FLAY, B. R. Catastrophe Theory in social psychology: some applications to attitudes and social behavior. Behavioral Science, Basel, v. 23, n. 5, p. 335-50, 1978.

GAZZANIGA, M. S.; HEATHERTON, T. F. Ciência psicológica: mente, cérebro e comportamento. Porto Alegre: Artmed, 2005.

GOULD, D.; KRANE, V. The arousal-athletic performance relationship: current status and future directions. In: HORN, T. S. (Org.) Advances in sport psychology. Champaign: Human Kinetics, 1992, p. 119-41.

HAGTVET, K. A.; HANIN, Y. L. Consistency of performance‑related emotions in elite athletes: generalizability theory applied to the IZOF model. Psychology of Sport and Exercise, Melbourne, v. 8, n. 1, p. 47‑71, 2007.

HARDY, L. A catastrophe model of performance in sport. In: JONES, J. G.; HARDY, L. (Eds.) Stress and performance in sport. New York: John Wiley & Sons, 1990. p. 81-106.

HARDY, L.; BEATTIE, S.; WIIDNAB, T. Anxiety-induced performance catastrophes: Investigating effort required as an asymmetry factor. The British Psychological Society, Malden, v. 98, n. 1, p. 15-31, 2007.

HARDY, L.; JONES, G.; GOULD, D. Understanding psychological preparation for sport: theory and practice of elite performers. New York: Wiley, 1996.

RAPOSO, J. V.; LÁZARO, J. P.; COELHO, E. Documento de apoio à disciplina de psicologia do desporto no curso de educação física e desporto. Vila Real: DATAFES, 2006.

ROHLFS, I. C. P. M.; CARVALHO, T.; ROTTA, T. M.; KREBS, R. J. Aplicação de instrumentos de avaliação de estados de humor na detecção da síndrome do excesso de treinamento. Revista Brasileira de Medicina de Esporte, São Paulo, v. 10, n. 2, p. 111-6, mar/abr, 2004.

THOMAS, J.; NELSON, J.; SILVERMAN, S. Métodos de pesquisa em atividade física. 5 ed. Porto Alegre: Artmed, 2008.

VIANA, M. F.; ALMEIDA, P. L.; SANTOS, R. C. Adaptação portuguesa da versão reduzida do Perfil de Estados de Humor-POMS. Análise Psicológica, Lisboa, v. 19, n. 1, p. 77-92, 2001.

WEINBERG, R. S.; GOULD, D. Fundamentos da psicologia do esporte e do exercício. Porto Alegre: Artmed, 2001.

ZEEMAN, E. C. Catastrophe theory. Scientific American, New York, v. 234, n. 4, p. 65-83, 1976.

Downloads

Publicado

20.05.2016

Como Citar

DE OLIVEIRA, L. P.; FOGAGNOLI, A. H.; VIEIRA, L. F. Estado de humor e desempenho: uma análise sob a ótica da teoria da catástrofe. Caderno de Educação Física e Esporte, Marechal Cândido Rondon, v. 13, n. 1, p. 51–59, 2016. Disponível em: https://saber.unioeste.br/index.php/cadernoedfisica/article/view/14163. Acesso em: 10 ago. 2022.

Edição

Seção

Dossiê Psicologia do Esporte