Perspectivas para o bem-estar docente: uma formação com alunos do Pibid/Educação Física

Autores

  • Adelar Aparecido Sampaio
  • Claus Dieter Stobäus

Palavras-chave:

Licenciatura, Docência, Desenvolvimento profissional.

Resumo


O artigo apresenta uma proposta de formação para a promoção do bem-estar docente, em particular desenvolvido com licenciandos em Educação Física da Universidade Estadual do Oeste do Paraná – UNIOESTE, participantes do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência - PIBID. A linha de investigação insere-se em um curso implementado numa perspectiva de pesquisa ação, de abordagem qualitativa, desenvolvido com um grupo de 15 potenciais futuros professores. A intervenção foi desenvolvida em 5 sessões que objetivaram contribuir para o desenvolvimento de certas competências importantes para prevenir ou resolver situações de mal-estar: competências de reconhecimento de potenciais fatores, causas e sintomas do mal-estar docente; competências de reconhecimento e diferenciação entre estresse, ansiedade, depressão no contexto discente/docente; competências de identificação e desenvolvimento de estratégias de coping; competências de trabalho em equipe, assertividade e gestão de conflitos; regras para estilo de vida saudável; e, espiritualidade e educação na perspectiva de implementação das aprendizagens na vida profissional e pessoal. Verificou-se maior reconhecimento na percepção de bem-estar, situações e sintomas de mal-estar docente e avaliação positiva da formação para o desenvolvimento profissional.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ANDRÉ, M.; HOBOLT, M. S. As práticas de licenciatura e o trabalho docente dos formadores na perspectiva de licenciados de letras. Educação em Perspectiva, Viçosa, v. 4, n. 1, p. 175- 98, 2013.

AZEVEDO, M. A. R.; ANDRADE, M. F. R. Os professores formadores e os saberes de orientação mediante ações tutorais. Educação, Porto Alegre, v. 33, n. 3, p. 213-21, 2010.

BAEZ, M. A. C. O processo de construção do bem estar e a qualidade de vida durante a formação em educação física e suas perspectivas de futuro à luz da psicologia positiva. 2015. 153f. Tese (Doutorado em Educação) - Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2015.

BOTH, J. Bem-estar do trabalhador docente em Educação Física da Região Sul do Brasil. 2011. 248f. Tese (Doutorado em Educação Física) - Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2011.

BRASIL. CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO/CP. Diretrizes Curriculares Nacionais para a Formação de Professores da Educação Básica, em nível superior, curso de licenciatura, de graduação plena. Resolução nº. 01, de 18 de fevereiro de 2002. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, DF, p. 9, mar. 2002. Seção 1. Disponível em: <http://portal.mec.gov.br/cne/arquivos/pdf/rcp01_02.pdf>. Acessado em: 15 de novembro de 2013.

CARDOSO, M. (Org.). O stress na profissão docente. Porto: Porto Editora, 1999.

CARR, W.; KEMMIS, S. Teoria crítica de la enseñanza: la investigación del professorado. Barcelona: Martinez Roca, 1988.

ESTEVE, J. M. O mal-estar docente. 3. ed. Barcelona: Paidós, 1994.

ESTEVE, J. M. A terceira revolução educacional: a educação na sociedade do conhecimento. São Paulo: Moderna, 2004.

FARIAS, G. O.; NASCIMENTO, J. V. Fatores intervenientes na carreira de professores de educação física. Pensar a Prática, Goiânia, v. 15, n. 2, p. 465-83, 2012.

FLORES, M. A. Reflexões em torna da formação inicial de professores. Educação, Porto Alegre, v. 33, n. 3, p. 182-8, 2010.

FRIEDMAN, M.; ROSENMAN, R. H. O tipo A: seu comportamento e seu coração. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1976.

GATTI, B.; NUNES, M. M. R. (Orgs.). A Formação de professores para o ensino fundamental: instituições formadoras e seus currículos – relatório final Pedagogia. São Paulo: Fundação Carlos Chagas, 2008.

GRILLO, M. O professor e a docência: o encontro com o alunos. In: ENRICONE, D. Ser professor. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2004.

IMBERNÓN, F. Formação docente e profissional: formar-se para a mudança e a incerteza. São Paulo: Cortez, 2011.

JESUS, S. N. A motivação para a profissão docente: contributo para a clarificação de situações de mal-estar docente e para a fundamentação de estratégias de formação de professores. Aveiro: Estante Editora, 1996.

JESUS, S. N. Bem-estar dos professores: estratégias para realização e desenvolvimento profissional. Porto: Porto Editora, 1998.

JESUS, S. N. Pistas para o bem-estar dos professores. Educação, Porto Alegre, v. 26, n. 43, p. 123-32, 2001.

JESUS, S. N. Perspectivas para o bem-estar docente. Porto: ASA Editores, 2002.

JESUS, S. N. Professor sem stress: realização profissional e bem-estar docente. Porto Alegre: Mediação, 2007.

JESUS, S. N. Estratégias para motivar os alunos. Educação, Porto Alegre, v. 31, n. 1, p. 21-29, 2008.

JESUS, S. N. Estudo do mal-estar docente segundo um modelo integrativo de teorias da motivação. In: SANTOS, B. S.; ANTUNES, D. D.;

BERNARDI, J. (Orgs.). Processos motivacionais em contextos educativos. Malgualde/Ramada: Edições Pedago, 2012.

JESUS, S. N.; SANTOS, J. C. V. Desenvolvimento profissional dos professores. Educação, Porto Alegre, v. 26, v. 1, n. 52, p. 39- 58, 2004.

JESUS, S. N.; MOSQUERA, J. J. M.; STOBÄUS, C. D. Impacto da formação contínua no bem-estar de professores. Lisboa: Iberopsicologia, 2005.

LAZARUS, R. S.; FOLKMAN, S. Stress, appraisal, and coping. New York: Springer, 1984.

LÜDKE, M. O estágio e seu papel na socialização profissional de professores. In: REBOLO, F.; TEIXEIRA, L. R.; PERRELLI, M. A. S. (Orgs.) Docência em questão: discutindo trabalho e formação. Campinas: Mercado de Letras, 2012.

MOSQUERA, J. J. M.; STOBÄUS, C. D. Educação para a saúde. 2. ed. Porto Alegre: D. C. Luzzatto, 1984.

MOSQUERA, J. J. M.; STOBÄUS, C. D. O mal-estar na docência: causas e consequências. Educação, Porto Alegre, v. 19, n. 31, p. 139-46, 1996.

MOSQUERA, J. J. M.; STOBÄUS, C. D. O mal-estar na docência: causas e consequências. Revista da ADPPUCRS, v. 32, p. 23-34, 2000.

MOSQUERA, J. J. M.; STOBÄUS, C. D. O professor, personalidade saudável e relações interpessoais. In: ENRICONE, D. (Org.). Ser professor. 4. ed. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2004.

NÓVOA, A. O passado e o presente dos professores. In: NÓVOA, A. (Org.). Profissão professor. Porto Editora, 1991.

O. I. T. Organização Internacional do Trabalho. Emploi et conditions de travail des enseignants. Geneve: Bureau International de Travail, 1981.

PACIEVITCH, T.; GIRELLI, E.; EYNG, A. M. Violências nas escolas: mediação de conflitos e o clima escolar. Anais... Congresso Nacional de Educação, 9., 2009, Curitiba: PUCPR, 2009. p. 7066-79.

PERES, L. S. A prática pedagógica do professor de Educação Física: atitudes de violência no contexto escolar. 2005. 327f. Tese (Doutorado em Educação) – Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2005.

SAMPAIO, A. A. Programa de apoio ao bem-estar docente: construção profissional e cuidar de si. 2008. 125f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2008.

SAMPAIO, A. A. Vivências de docentes e de seus licenciandos no final de formação e passagem para o mundo do trabalho: mal/bem-estar docente/discente, autoimagem e autoestima. 2014. 198f. Tese (Doutorado em Educação) - Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2014.

SAMPAIO, A. A.; STOBAÜS, C. D. Programa de apoio ao bem-estar docente: resultados quantitativos passados dois anos de seu desenvolvimento In: Seminário Nacional de Educação, 2., 2009, Francisco Beltrão, Pr; Semana de Pedagogia, 13., 2009, Francisco Beltrão, PR. Anais... Francisco Beltrão: Unioeste, 2009. p. 1-11.

SAMPAIO, A. A.; STOBÄUS, C. D.Avaliação qualitativa de programa de apoio ao bem-estar docente. In: Simpósio Nacional de Educação, 2., 2010, Cascavel, Pr; Semana de Pedagogia, 21., 2010, Cascavel, PR. Anais... Cascavel: UNIOESTE, 2010. p. 1-13.

SAMPAIO, A. A.; STOBAÜS, C. D. Mal/bem-estar na formação inicial docente: perspectivas em contextos de mudanças. Perspectivas em Diálogo, Naviraí, v. 3, n. 5, p. 143-60, 2016.

SANTINI, J.; MOLINA NETO, V. A síndrome do esgotamento profissional em professores de Educação Física: um estudo na rede municipal de ensino de Porto Alegre. Revista Brasileira de Educação Física e Esporte, São Paulo, n. 3, v. 19, p. 209-22, 2005.

SEGAT, T. C.; GRABAUSKA, C. J. Para além de uma única teoria – o caminho é a construção conjunta de uma teoria da educação. In: MION, R. A.; SAITO, C. H. (Orgs.). Investigação-ação: mudando o trabalho de formar professores. Ponta Grossa: Gráfica Planeta, 2001.

VEENMAN, S. El proceso de llegar a ser profesor: un análisis de la formación inicial. In: VILLA, A. (Org.). Perspectivas y problemas de la función docente. Madrid: Narcea, 1988. p. 39-68.

WITTIZORECKI, E. S.; MOLINA NETO, V.; BOSSLE, F. Mudanças sociais e o trabalho docente de professores de Educação Física na escola: estudo a partir de histórias de vida. Movimento, Porto Alegre, v. 18, n. 1, p. 149-69, 2012.

Downloads

Publicado

15-08-2016

Como Citar

SAMPAIO, A. A.; STOBÄUS, C. D. Perspectivas para o bem-estar docente: uma formação com alunos do Pibid/Educação Física. Caderno de Educação Física e Esporte, Marechal Cândido Rondon, v. 13, n. 2, p. 27–37, 2016. Disponível em: https://saber.unioeste.br/index.php/cadernoedfisica/article/view/14352. Acesso em: 26 out. 2021.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)