O conceito de ‘moderno Príncipe’ - aplicando o contextualismo social na leitura dos Cadernos do Cárcere

Autores

  • Geraldo Magella Neres Unioeste

DOI:

https://doi.org/10.48075/rtc.v26i52.24512

Palavras-chave:

Gramsci, Teoria Política, Moderno Príncipe, Partido Revolucionário.

Resumo


A proposição gramsciana do ‘moderno Príncipe’, como a maioria dos conceitos elaborados por Gramsci nos Cadernos do cárcere, sempre esteve aberta a polêmicas interpretativas. A causa dessas controvérsias exegéticas tem origem em dois fatores principais, no caráter fragmentário dos escritos carcerários e no método de trabalho empregado por Gramsci, baseado na apropriação crítica de algumas concepções produzidas fora da tradição marxista, modificando os seus conteúdos originais e assimilando-as em seu projeto de atualização da ‘filosofia da práxis’. O objetivo deste artigo é apresentar a proposição do ‘moderno Príncipe’, mostrando que, apesar de fragmentária, existe uma teoria do partido nos Cadernos do cárcere. Em seguida, recorrendo às novas categorias políticas elaboradas por Gramsci, esta teoria do partido é apresentada de forma sistematizada.

Biografia do Autor

Geraldo Magella Neres, Unioeste

Graduado em Ciências Sociais (UNESP/Marília), Mestre e Doutor em Ciências Sociais (UNESP/Marília), professor no curso de Ciências Sociais na Unioeste, Campus de Toledo. E-mail: geraldomagellaneres@yahoo.com.br 

Downloads

Publicado

10-04-2020

Como Citar

NERES, G. M. O conceito de ‘moderno Príncipe’ - aplicando o contextualismo social na leitura dos Cadernos do Cárcere. Tempo da Ciência, [S. l.], v. 26, n. 52, p. 67–81, 2020. DOI: 10.48075/rtc.v26i52.24512. Disponível em: https://saber.unioeste.br/index.php/tempodaciencia/article/view/24512. Acesso em: 3 dez. 2021.