A entrevista como um gênero do discurso: conceitos e fundamentos |

Autores

  • José Calais Cerqueira Neto
  • Adelino Pereira dos Santos

Palavras-chave:

Entrevista, Gênero do Discurso, Ensino de Língua Portuguesa

Resumo


Este ensaio tem por objetivo apresentar estudos teóricos sobre o gênero discursivo entrevista, como fundamentos para projetos de ensino na educação básica. Para tanto, consultamos uma breve e heterogênea bibliografia sobre este gênero do discurso, publicada no Brasil nos últimos 40 anos, oriunda dos campos epistemológicos da Filosofia da Linguagem, da Análise de Discurso, da Linguística Textual e de outros Estudos Sociais. Trabalhos dessa natureza se justificam pelas dificuldades enfrentadas pelos professores de Língua Portuguesa do Ensino Fundamental e do Ensino Médio, no que se refere à disponibilidade de materiais teóricos e práticos sobre o gênero entrevista, de modo a auxiliá-los no cotidiano das salas de aula. Consideramos válida a afirmação de Marcuschi (2008) de que embora não sejam novos, estudos sobre gêneros discursivos estão na moda. Apesar disso, no entanto, pouco se dispõe de recursos e de bibliografias consistentes sobre os gêneros discursivos, muito embora os professores sejam constantemente orientados por documentos oficiais a torná-los objetos para o ensino da leitura, da produção de textos e da análise e reflexão sobre a língua.

Referências

BAKHTIN, M. M. Estética da criação verbal. 6. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2011.

BAKHTIN, Mikhail (VOLOCHINOV). Marxismo e filosofia da linguagem. 13. ed. São Paulo: Hucitec, 2009.

CAVALCANTE, Mônica M. Os sentidos do texto. São Paulo: Contexto, 2013.

CHARAUDEAU, Patrick. Discurso das mídias. 2.ed. 2.reimpressão. São Paulo: Contexto, 2013.

ESSENFELDER, Renato. Marcas da presença da audiência em uma entrevista jornalística. Revista Virtual de Estudos da Linguagem – ReVEL v. 3, n. 4, p. 15-16, mar. 2005. ISSN 1678-8931 [www.revel.inf.br]. Acesso em: 15 jan. 2014.

GARRETT, Annette. A entrevista: seus princípios e métodos. 7.ed. Rio de Janeiro:Agir, 1977.

GIORDANI, Rosselane. Persuasão e subjetividade na entrevista jornalística. 2007. 166 f. Dissertação (Mestrado em Letras) – Universidade do Estado do Paraná, Cascavel, PR: 2007.

HOFFNAGEL, Judith C. Entrevista: uma conversa controlada. In: DIONÍSIO, A. P.; MACHADO, A. R.; BEZERRA, M. A. (Org.). Gêneros textuais e ensino. São Paulo: Parábola, 2010. p. 195-208.

LAGE, Nilson. A Reportagem: teoria e técnicas de entrevista e pesquisa jornalística. 10. ed. Rio de Janeiro: Record, 2012.

LODI, João B. A entrevista: teoria e prática. 5.ed. São Paulo: Pioneira, 1986.

MARCUSCHI, L. A. Produção textual, análise de gênero e compreensão. São Paulo: Parábola, 2008.

MEDINA, Cremilda de Araújo. Entrevista: o diálogo possível. 3. ed. São Paulo: Ática, 1990.

MELO, José M. Jornalismo opinativo: gêneros opinativos no jornalismo brasileiro. 3. ed. Campos do Jordão-SP: Mantiqueira, 2003.

MORIN, Edgar. A entrevista nas Ciências Sociais, no rádio e na televisão. In: MOLES, Abraham A. et al. Linguagem da cultura de massa. Petrópolis, RJ: Vozes, 1973. p. 115-135.

OYAMA, Thaís. A arte de entrevistar bem. São Paulo: Contexto, 2013.

SCHNEUWLY, Bernand; DOLZ, Joaquim. Gêneros orais e escritos na escola. Tradução e organização de Roxane Rojo; Glaís Sales Cordeiro. Campinas, SP: Mercado de Letras, 2004.

SILVA, N. R. da. O gênero entrevista pingue-pongue: reenunciação, enquadramento e valoração do discurso do outro. São Carlos, SP: Pedro & João Editores, 2009.

Downloads

Publicado

30-04-2017

Como Citar

CERQUEIRA NETO, J. C.; DOS SANTOS, A. P. A entrevista como um gênero do discurso: conceitos e fundamentos |. Travessias, Cascavel, v. 11, n. 1, p. 244–269, 2017. Disponível em: https://saber.unioeste.br/index.php/travessias/article/view/16207. Acesso em: 21 maio. 2022.

Edição

Seção

ENSAIOS E TEMAS INTERDISCIPLINARES