Análise do uso de Modalizadores Epistêmicos na produção escrita de aluno de Ensino Médio

Autores

  • Talita Lidirene Limanski de Quadros
  • Rafaela Talita Eckstein
  • Aparecida Feola Sella

Palavras-chave:

Texto, Modalização, Modalizadores Epistêmicos

Resumo


este artigo é resultado parcial de trabalho de pesquisa que se destina a apresentar a análise de produção textual de um aluno do Ensino Médio de escola pública, no que se refere à utilização do par “é + adjetivo” como modalizador epistêmico voltado tanto para o conteúdo modalizado, quanto para a interação. O estudo se justifica pela necessidade de se investigarem as possibilidades de tornar o ensino de língua portuguesa menos apegado à gramática tradicional e mais afeito à proposta interacional. Objetiva-se refletir sobre as marcas linguísticas no texto, as quais imprimem modalização epistêmica em camadas internas e externas da significação, e, deste modo, contribuir com o aperfeiçoamento do ensino da leitura e da produção textual. A pesquisa, de cunho qualitativo e pautada em análise documental, fundamenta-se, essencialmente, na Linguística Textual e se sustenta em referencial teórico constante em Dascal (1986), Castilho e Castilho (1992), Koch (2006), Cunha e Cintra (2008), Neves (2011), Dias e Silveira (2011), Fernandes (2011), Corbari (2008) e (2013), Schneider (2013) e Eckstein (2014). Concluiu-se que a produção textual em análise, resultante dos projetos ART e DAT, revela a compreensão do processo de modalização como estratégia argumentativa relevante em textos que impliquem tomada de posicionamento.

Referências

CASTILHO, Ataliba T. de; CASTILHO, Célia. M. M. de: advérbios modalizadores. Em: ILARI, R. (Org.). Gramática do português falado, v. 2. Campinas: Ed. Unicamp/Fapesp, 1992, p. 213-260.

CORBARI, Alcione Tereza. Elementos Modalizadores como Estratégia de Negociação em Textos Opinativos Produzidos por Alunos de Ensino Médio. 2013. 200 f. Tese (doutorado). Universidade Federal da Bahia. Salvador.

________. Um Estudo sobre os Processos de Modalização Estabelecidos pelo par “É + Adjetivo” em Artigos de Opinião Publicados no Jornal Observatório da Imprensa. 2008. 162 f. Universidade Estadual do Oeste do Paraná. Cascavel.

CUNHA, C.; CINTRA, L. Nova gramática do português contemporâneo. 5. ed. Rio de Janeiro: Lexikon, 2008.

DASCAL, Marcelo. A Relevância do Mal-Entendido. In: Cadernos de Estudos Linguísticos. Campinas: UNICAMP/IEL, n. 11, p. 199-217, 1986.

DIAS, Fernanda G. R., SILVEIRA, Maria Inez M. Modalizadores Epistêmicos em Artigos Científicos da Área da Saúde. In: Signum: Estudos Linguísticos. Londrina, n.14/2, p. 441-455, 2011.

ECKSTEIN, Rafaela Talita. Uso do conector e em produção escrita de aluno de Ensino Fundamental. 2014. 83 f. Trabalho de Conclusão de Curso – TCC (Curso de Letras – Português/Inglês e respectivas Literaturas) – Universidade Estadual do Oeste do Paraná – UNIOESTE.

FERNANDES, Magda G. S. Breve Abordagem da Categoria Discursiva Modalidade. In: ABRAFIL, 2011. P 157-168. Disponível em: <http://www.filologia.org.br/abf/rabf/9/157.pdf>. Acesso em: 28 jan. 2017.

KOCH, Ingedore Grunfeld Villaça. Argumentação e Linguagem. São Paulo: Cortez Editora, 2009.

NEVES, Janete dos Santos Bessa.Estudo semântico-enunciativo da modalidade em artigos de opinião. Rio de Janeiro, 2006. 206p. Tese de Doutorado – Departamento de Letras, Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro.

NEVES. Maria H. de M. Texto e Gramática. São Paulo: Editora Contexto, 2006.

________. Gramática de Usos do Português. 2 Ed. São Paulo: Editora Unesp, 2011.

PARANÁ. Secretaria de Estado da Educação; Superintendência da Educação. Diretrizes Curriculares da Educação Básica: Língua Portuguesa. Curitiba: SEED/DEE, 2008. Disponível em: <http://WWW.diaadia/diadia/arquivos/File diretrizes_2009/portugues.pdf>. Acesso em: 20 dez. 2014.

SCHNEIDER, G. T. A condução argumentativa promovida por articuladores na produção textual de alunos do ensino fundamental. 2013. 109 f. Dissertação (Mestrado) – Universidade Estadual do Oeste do Paraná. Cascavel.

Downloads

Publicado

26-09-2017

Como Citar

LIMANSKI DE QUADROS, T. L.; ECKSTEIN, R. T.; SELLA, A. F. Análise do uso de Modalizadores Epistêmicos na produção escrita de aluno de Ensino Médio. Travessias, Cascavel, v. 11, n. 2, p. 57–76, 2017. Disponível em: https://saber.unioeste.br/index.php/travessias/article/view/16420. Acesso em: 23 maio. 2022.

Edição

Seção

LINGUAGEM