A tríade sexo-gênero-sexualidade no discurso elocutivo e performativo

Autores

  • Daniel Mazzaro

Palavras-chave:

Discurso, Atos de Fala, Estudos Queer, Sexo-Gênero-Sexualidade

Resumo


Este trabalho tem como propósito analisar a tríade sexo-gênero-sexualidade do ponto de vista discursivo e como ato de fala. Tomando como base principalmente os Estudos Queer desenvolvidos por Judith Butler, será feito um aprofundamento na questão discursiva na qual eles se apoiam e se referem quando afirmam que esses elementos da identidade humana são atos elocutivos e performativos, ou seja, a construção e manutenção dessa tríade são feitas no discurso. No que diz respeito ao campo discursivo, tomamos como fonte as leituras de Hugo Mari sobre os atos de fala de J. L. Austin, e as discussões a respeito dos atos elocutivos e performativos feitas por Patrick Charaudeau no quadro da Teoria Semiolinguística. Para esses autores, os atos performativos, enquanto atos de fala, são, antes de tudo, um objeto social, uma vez que são proferidos em circunstâncias que incluem a presença do outro que é, de algum modo, informado de sua existência. Já os atos elocutivos são aqueles nos quais os sujeitos falantes enunciam seu ponto de vista sobre o mundo, sem que o interlocutor esteja implicado nessa tomada de posição. Após cotejamento teórico a que submetemos os estudos e teorias supracitados, observamos que o gênero nunca foi explicitamente elocutivo, pois ao tomar a forma de um ato constativo, acaba referindo-se a um discurso “já-dado”, naturalizando, dessa forma, a performatividade a que se submete a construção das identidades.

Referências

ALMEIDA, Daniel Mazzaro Vilar de. Performatividades gays: um estudo na perspectiva brasileira e argentina. 2016. 359 f. Tese (Doutorado em Estudos Linguísticos) – Faculdade de Letras da UFMG, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte.

AUSTIN, John Langshaw. How to do things with words. Oxford: Oxford University Press, 1962.

BEAUVOIR, Simone. Infância. In: ______. O Segundo Sexo II: a experiência vivida. Tradução de Sérgio Milliet. São Paulo: Difusão Europeia do Livro, 1967. p. 9-65.

BUTLER, Judith. Bodies that Matter: On the Discursive Limits of “Sex”. New York: Routledge, 1993.

BUTLER, Judith. Problemas de gênero: feminismo e subversão da identidade. 3ª edição. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2010.

CHARAUDEAU, Patrick. Uma teoria dos sujeitos da linguagem. In: MARI, Hugo et al (orgs.). Análise do Discurso: Fundamentos e Práticas. Belo Horizonte: FALE UFMG / Núcleo de Análise do Discurso, 2001. p. 23-38.

CHARAUDEAU, Patrick. Linguagem e discurso: modos de organização. São Paulo: Contexto, 2010.

COSTA, Jurandir Freire. A face e o verso: estudos sobre o homoerotismo II. São Paulo: Editora Escuta, 1995.

CÓRDOBA, David. Identidad sexual y performatividad. Athenea Digital, Barecelona, Espanha, n. 4, p. 87-96, otoño, 2003. Disponível em <http://atheneadigital.net/article/view/n4-cordoba/87-pdf-es>, acesso em: 10 mar. 2017.

DERRIDA, Jacques. Assinatura, acontecimento, contexto. In: ______. Margens da Filosofia. Campinas: Papirus, 1991. p. 349-373.

PRINS, Baukje; MEIJER, Irene Costera. Como os corpos se tornam matéria: entrevista com Judith Butler. In: Revista Estudos Feministas, Florianópolis, SC, v. 10, n. 1, p. 155-167, jan. 2002.

MARI, Hugo. Atos de fala: notas sobre origens, fundamentos e estruturas. In: ______ et al (orgs.). Análise do Discurso: Fundamentos e Práticas. Belo Horizonte: FALE UFMG / Núcleo de Análise do Discurso, 2001. p. 23-38.

NIETZSCHE, Friedrich Whihelm. A Genealogia da Moral. Tradução de Joaquim José de Faria. São Paulo: Centauro Editora, 2002.

RODRIGUES, Carla. Performance, gênero, linguagem e alteridade: J. Butler leitora de J. Derrida. Sexualidad, Salud y Sociedad – Revista Latinoamericana. Rio de Janeiro, RJ, n. 10, p. 140-164, abr. 2012. Disponível em <http://www.e-publicacoes.uerj.br/index.php/SexualidadSaludySociedad/article/download/2328/2032 >, acesso em: 11 mar. 2017.

WITTIG, Monique. The Straight Mind. In: FERGUSON, R.; GEVER, M.; MINH-HA, T. T.; WEST, C. (Eds.). Out There: Marginalization and Contemporary Cultures. New York: The New Museum of Contemporary Art, 1990. p. 51-57.

ZANOTTI, Paolo. Gay: la identidad homosexual de Platón a Marlene Dietrich. México: Editorial Fondo de Cultura Económica/Turner, 2010.

Downloads

Publicado

11-05-2017

Como Citar

MAZZARO, D. A tríade sexo-gênero-sexualidade no discurso elocutivo e performativo. Travessias, Cascavel, v. 11, n. 1, p. 173–186, 2017. Disponível em: https://saber.unioeste.br/index.php/travessias/article/view/16575. Acesso em: 16 ago. 2022.

Edição

Seção

DOSSIÊ TEMÁTICO: SEXUALIDADE, GÊNERO E EDUCAÇÃO NA SOCIEDADE CONTEMPORÂNEA