Ulisses no Sertão: um diálogo entre “O Recado do Morro” e “Pé-duro, Chapéu de couro”

Autores

  • Patrícia Isabel Martinho Ferreira Brown University

Palavras-chave:

sertão, vaqueiro, Guimarães Rosa, “O Recado do Morro”, “Pé-duro, Chapéu de couro”

Resumo


Este ensaio visa comentar, por um lado, as aproximações e as distâncias entre Guimarães Rosa, Euclides da Cunha e José de Alencar no que diz respeito à caracterização da figura do sertanejo e, por outro lado, mostrar de que forma Pedro Orósio, o protagonista da novela “O Recado do Morro”, corporiza as reflexões que Guimarães Rosa anotou sobre a natureza do sertanejo-vaqueiro, na reportagem jornalística “Pé-duro, Chapéu de couro”.

Biografia do Autor

Patrícia Isabel Martinho Ferreira, Brown University

Patrícia Martinho Ferreira é licenciada em Estudos Portugueses (2005), mestre em Teoria e Análise da Narrativa (2009) pela Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra (Portugal) e mestre em Ensino do Português como Língua Estrangeira (2012) pela Faculdade de Letras da Universidade do Porto (Portugal).

Atualmente, frequenta o doutorado em Estudos Portugueses e Brasileiros na Universidade de Brown (EUA).

Tem apresentado trabalhos nas áreas das literaturas portuguesa, brasileira e africana de língua portuguesa.

Referências

ALENCAR, José de. O Sertanejo, Rio de Janeiro: José Olympio Editora, 1955. Disponível em <http://www.ebooksbrasil.org/eLibris/sertanejo.html>. Acesso em 17 de nov. 2015.

CUNHA, Euclides da. Os Sertões. 8a ed. Rio de Janeiro: Editora Record, 2006.

CÂNDIDO, Antônio. Formação da Literatura Brasileira: Momentos Decisivos. Vol. 1 (1750-1836), 2. ed. São Paulo: Martins, 1964.

LORENZ, Günter. “Diálogo com Guimarães Rosa”, Ficção Completa. Vol.1, Rio de Janeiro: Nova Aguiar, 1994.

LYRA, Maria de L. Viana. “Guimarães Rosa: uma reflexão sobre a questão da identidade nacional”. Revista de Letras, n. 28, v. 1/2, jan./dez. 2006, p. 144-148. Disponível em: <http://www.revistadeletras.ufc.br/rl28Art24.pdf>. Acesso em 17 nov. 2015.

MACHADO, Ana Maria. O Recado do Nome: leitura de Guimarães Rosa à luz do nome dos seus personagens. Rio de Janeiro: Imago, 1976.

ROSA, João Guimarães. Ave Palavra. Rio de Janeiro: José Olympio Editora, 1970a.

ROSA, João Guimarães. Corpo de Baile. 2a ed. Rio de Janeiro: José Olympio Editora, 1960.

ROSA, João Guimarães. Grande Sertão: Veredas. 7a ed. Rio de Janeiro: José Olympio Editora, 1970b.

SILVA, Francis Paulina Da. “Os sertões revisitados: Euclides da Cunha e Guimarães Rosa”. Darandina Revisteletrônica. V. 5. 2009, p. 1-11. Disponível em: <http://www.ufjf.br/darandina/files/2010/01/Francis-Paulina-Lopes-da-Silva.pdf> Acesso em 10 de nov. 2015.

VICENTINI, Abertina. “O Sertão e a Literatura”. Sociedade e Cultura. 1 (1), jan./jun. 1998, p. 41-54. Disponível em: <http://www.revistas.ufg.br/index.php/fchf>. Acesso em 10 de nov. 2014.

ZILBERMAN, Regina. “O recado do morro: uma teoria da linguagem, uma alegoria do Brasil”. O Eixo e a Roda. V. 12, 2006, p. 93-108. Disponível em: <http://www.letras.ufmg.br/poslit>. Acesso em 10 de Nov. 2014.

ZILLY, Berthold. “Uma crítica precoce à “globalização” e uma epopéia da literatura universal: Os Sertões de Euclides da Cunha, cem anos depois”. 2003. Disponível em: <http://www.rebelion.org/hemeroteca/brasil/060303zilly.htm>. Acesso em 10 de Nov. 2014.

Downloads

Publicado

07-12-2017

Como Citar

MARTINHO FERREIRA, P. I. Ulisses no Sertão: um diálogo entre “O Recado do Morro” e “Pé-duro, Chapéu de couro”. Travessias, Cascavel, v. 11, n. 3, p. 51–64, 2017. Disponível em: https://saber.unioeste.br/index.php/travessias/article/view/16903. Acesso em: 20 maio. 2022.

Edição

Seção

LITERÁRIA