O projeto estético-pedagógico na construção ontológica e educativa na crônica Despertar, de Cecília Meireles

Autores

  • Antônio Edson Sales da Silva Universidade Estadual do Ceará
  • Francisco Jeimes de Oliveira Paiva UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CEARÁ UNIVERSIDADE DA INTEGRAÇÃO INTERNACIONAL DA LUSOFONIA AFRO-BRASILEIRA https://orcid.org/0000-0003-0073-5632
  • Maria Valdenia da Silva Universidade Estadual do Ceará

Palavras-chave:

Cecília Meireles, Educação, Conhecimento.

Resumo


Este artigo constitui um estudo crítico de análise da crônica “Despertar”, de Cecília Meireles, publicada, inicialmente, no jornal Diário de Notícias, do Rio de Janeiro, em 19 de novembro de 1932, e, mais recentemente, inserida na coletânea Crônicas de educação (2001). A leitura atenta da obra desta escritora nos faz perceber a adesão de Cecília Meireles ao ideário da Escola Nova, que debateu o sentido humano do ato de educar. Mesmo depois desse contexto, hoje, é possível ainda observar as inúmeras contribuições do pensamento da escritora, não apenas literárias, como também educacionais, que repercutem nas atividades docentes com o texto literário em sala de aula. Fundamentamo-nos em estudos de Bakhtin; Volochínov (2010); Cereja (2010); Fiorin (2002); Freire (1999, 2010); Marchini (2017); Silva (2008, 2015); Souza (2012, 2013), entre outros. A abordagem metodológica se estrutura na perspectiva da ontologia histórico-social e na leitura da fortuna crítica de Cecilia Meireles, no sentido de apreendermos o processo de educação humana, elencando na crônica Despertar, ora em análise, considerando as marcas temáticas e de significação que evidenciam o projeto estético e pedagógico, construído na obra desta escritora, professora e poetisa brasileira. Concluímos que por ter uma linguagem, às vezes, metafórica ou filosófica e, ao mesmo tempo, poética, Cecília Meireles adentra o mundo da educação e da formação humana para acordar o ser humano, tirando-o de seu profundo sono e despertando-o em direção à vida. 

Biografia do Autor

Antônio Edson Sales da Silva, Universidade Estadual do Ceará

Aluno do Mestrado Interdisciplinar em História e Letras pela Universidade Estadual do Ceará/Feclesc. Especialista em Metodologia do ensino fundamental e médio pela Universidade Estadual do Ceará, Brasil(1999). Graduado em História pela Universidade Estadual do Ceará/Fafidam (1992). Atualmente é professor efetivo da Secretaria de Educação Básica do Estado do Ceará. Tem experiência na área de História e Filosofia, com ênfase em História geral e Ensino de Filosofia.

Francisco Jeimes de Oliveira Paiva, UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CEARÁ UNIVERSIDADE DA INTEGRAÇÃO INTERNACIONAL DA LUSOFONIA AFRO-BRASILEIRA

Mestrando pelo Programa Interdisciplinar em História e Letras na Faculdade de Educação, Ciências e Letras do Sertão Central (FECLESC), campus da Universidade Estadual do Ceará (2017). Aluno Especial do Mestrado Interdisciplinar em Humanidades da UNILAB/CE (2016). Especialista em Ensino de LÍNGUA PORTUGUESA e LITERATURAS e ADMINISTRAÇÃO de RECURSOS HUMANOS e GESTÃO de PESSOAS pela FTDR/CE. Especialista em Gestão Escolar Integrada e Práticas Pedagógicas pela Universidade Cândido Mendes/UCAM (2017). GRADUADO em LETRAS (Língua Portuguesa e Literaturas) pela Universidade Estadual do Ceará (2011). Atualmente é PROFESSOR Efetivo de Língua Portuguesa/Literaturas da Escola Estadual: EEFM Egídia Cavalcante Chagas e Professor Coordenador da Área de Linguagens (PCA, 2016 a 2017). Foi Professor SUPERVISOR do PIBID da Universidade Estadual do Ceará-UECE/CAPES/MEC (2012/2013). É colaborador na Produção de Material Didático-Pedagógico pela FUNDAÇÃO para o VESTIBULAR da UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA ?JÚLIO DE MESQUITA FILHO? ? VUNESP. É Revisor ad hoc da REVISTA ELETRÔNICA CIENTÍFICA DE ENSINO INTERDISCIPLINAR - RECEI (do Grupo de Pesquisa Contexto e Educação - CONTEXTO (CNPq/UERN), da Faculdade de Educação - FE/UERN, e ao Programa de Pós-Graduação em Ensino - POSENSINO, Mestrado em Ensino, da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN). É Revisor ad hoc REVISTA DOCÊNCIA DO ENSINO SUPERIOR - periódico científico editado pelo GIZ - Diretoria de Inovação e Metodologias de Ensino, vinculada à Pró-Reitoria de Graduação da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). É Revisor ad hoc da REVISTA ENTRELACES, do Programa de Pós-Graduação em Letras da UFC.

Maria Valdenia da Silva, Universidade Estadual do Ceará

Doutora em Letras pela Universidade Federal da Paraíba (2008), mestra em Letras pela Universidade Federal do Ceará (1997) e graduada em Letras pela Universidade Federal do Ceará (1993). Atualmente é professora Adjunta da Universidade Estadual do Ceará, atuando na graduação em Letras e no Mestrado interdisciplinar em História e Letras. Tem experiência nas áreas de ensino de literatura; crítica literária, letramento literário, literatura e outras linguagens e literatura e novas tecnologias. Participa como líder do Grupo "Literatura e as Metodologias para a Formação de Leitores (UECE), do programa de extensão: Viva a palavra: circuitos de linguagem, paz e resistência da juventude negra na periferia de Fortaleza.

 

Referências

AZEVEDO FILHO, Leodegário de. Apresentação. In: MEIRELES, Cecília. Obra em prosa, Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1998, v.1.

BAKHTIN, M.; VOLOCHÍNOV, V. N. Marxismo e Filosofia da Linguagem. 12. ed. São Paulo: HUCITEC, 2010.

CEREJA, W. Significação e Tema. In: BRAIT, B. Bakhtin: conceitos-chave. 4. ed. São Paulo: Contexto, 2010.p. 201-218.

FIORIN, J. L. Elementos de Análise do Discurso. São Paulo: Contexto, 2002.

FREIRE, P. Pedagogia do Oprimido. São Paulo, Paz e Terra, 2010.

FREIRE, P. Educação e Mudança. 23. ed. São Paulo, Paz e Terra, 1999.

MARCHINI, C. Texto & imagem: Crônicas de educação, Cecília Meireles. 2017. Disponível em: http://www.globaleditora.com.br/blog/textoeimagem/texto-imagem-cronicas-de-educacao-cecilia-meireles/. Acesso em 10 de fev. 2018.

MEIRELES, C. Crônicas de Educação. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2001, v.1.

MEIRELES, C. Crônicas de Educação. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2001. v.4.

PLATÃO. Vida e Obra. Coleção Os Pensadores. 5. ed. São Paulo, Nova Cultural, 1991.

SILVA, M. V. As crônicas de Cecília Meireles: um projeto estético e pedagógico, 2008, 231 p. Tese (Doutorado em Letras). Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa.

SILVA, M. V. Compartilhando a crônica “O livro da solidão”, de Cecília Meireles. In: FERNANDES, L. M. V.; CHAVES, S. W. F.; LIMA, D. N. (Org.). Diálogos temáticos: perspectivas do texto literário. Fortaleza-CE: HBM Shopping das Cópias, 2015. pp. 265-279.

SOUZA, E. L. L. Os sentidos ideológicos da palavra ensino/aprendizagem nas matérias da seção retrato da revista nova escola: uma análise da linguagem como prática social a partir dos conceitos de tema e significação de Bakhtin/Volochínov. In: III Simpósio Nacional Discurso, Identidade e Sociedade (III SIDIS) DILEMAS E DESAFIOS NA CONTEMPORANEIDADE, 2012. Disponível em: http://www.iel.unicamp.br/sidis/anais/pdf/SOUZA_ELISIANY_LEITE_LOPES_DE.pdf. Acesso em: 09 de fev. 2018.

SOUZA, E. L. L. Os sentidos de educação nas crônicas de Cecília Meireles a partir dos conceitos de tema e significação. 2013. 178f. Dissertação (Mestrado em Linguística Aplicada), Programa de Pós-Graduação em Linguística Aplicada, Fortaleza.

Downloads

Publicado

29-08-2018

Como Citar

SALES DA SILVA, A. E.; DE OLIVEIRA PAIVA, F. J.; DA SILVA, M. V. O projeto estético-pedagógico na construção ontológica e educativa na crônica Despertar, de Cecília Meireles. Travessias, Cascavel, v. 12, n. 2, p. 176–186, 2018. Disponível em: https://saber.unioeste.br/index.php/travessias/article/view/18825. Acesso em: 22 maio. 2022.

Edição

Seção

EDUCAÇÃO