Transformações na educação - novas tecnologias, audiovisual e o mito do nativo digital

Autores

Palavras-chave:

Nativos digitais, audiovisual, educação, acesso.

Resumo


Neste artigo discutimos meios audiovisuais, novas tecnologias de informação e comunicação que trazem para a escola a urgência da transformação de seus métodos. Tratamos do uso frequente dos termos nativo e imigrante digital, cunhados pelo norte americano Mark Prensky como elementos que contrapõe alunos e professores. Apontamos para a necessidade de um amplo debate, sobre como a escola deve buscar mecanismos para se utilizar dos novos meios. Os quais estão presentes na sociedade, mas incipientes nos processos de aprendizagem e da transformação do papel do professor como detentor do saber e na sua relação com o aluno, que traz para a escola muita informação, mas pouca reflexão. Refletimos sobre como essas mudanças podem contribuir para a consolidação da crítica para além da divisão colocada pelo senso comum de que de um lado estão atores “iluminados” pelas novas tecnologias, os chamados nativos digitais e de outro “dinossauros”, os imigrantes digitais, distantes das transformações tecnológicas. O que representa no nosso entendimento falsa dicotomia que pode ser rompida através da formação continuada de professores e pelo seu acesso aos novos meios. Para nos contrapormos a Prensky temos como referência, entre outros Kirschner (Holanda) e Bruyckere (Bélgica). E como referência teórica para a discussão da sociedade contemporânea, Hall e Bauman.

Biografia do Autor

Solange Straube Stecz, Universidade Estadual do Paraná

Doutora em Educação pela Universidade Federal de São Carlos.Professpra do Programa de  Pós Graduação em Artes e do Curso de Cinema e Audiovisual da Unespar/Campus II/FAP
Membro do Comitê Nacional do Brasil do Programa Memória do Mundo da UNESCO. Secretaria Nacional do Centro de Pesquisadores do Cinema Brasileiro.

Downloads

Publicado

30-04-2019

Como Citar

STECZ, S. S. Transformações na educação - novas tecnologias, audiovisual e o mito do nativo digital. Travessias, Cascavel, v. 13, n. 1, p. 41–55, 2019. Disponível em: https://saber.unioeste.br/index.php/travessias/article/view/22129. Acesso em: 20 jan. 2022.

Edição

Seção

DOSSIÊ TEMÁTICO: Recepção e mediação da Arte Contemporânea