O fantástico e o demônio em Edgar Allan Poe e Federico Fellini

Autores

Palavras-chave:

Edgar Allan Poe, Federico Fellini, Fantástico, Demônio.

Resumo


O presente texto está inserido na esfera dos estudos comparados entre literatura e cinema, buscando aporte teórico em autores como Tânia Franco Carvalhal (2006) e Haroldo de Campos (2006), e reflete sobre a transcriação feita por Fellini do conto “Nunca Aposte sua Cabeça com o Diabo” (escrita por Edgar Allan Poe em 1850), intitulado Toby Dammit (1968), no qual a personagem-título do filme encontra uma morte fantástica em Roma pelas mãos de uma figura demoníaca. Busca-se, dessa forma, analisar de que modo o conto de Poe – autor aclamado pela crítica e possuidor de obras representativas do gênero fantástico defendido por Todorov em obras como Introdução à literatura fantástica (2008) e em Os gêneros do discurso (2003) – é lido pelo diretor italiano e de que forma é representada a figura do demônio em ambas as obras. Reflete-se também sobre a problemática do conceito de fidelidade no campo dos Estudos Interartes e visões deturpadas para com as obras chamadas “adaptações”, visões estas baseadas em uma tradição hierárquica das artes. Este estudo tem respaldo em estudiosos como Andrade (2007), Ferreira (2010) e Silva (2011) e autores aclamados como Cortazar (2013), Roas (2014) e o próprio Fellini (1996). Metodologicamente, embasa-se em Even-Zohar (1990) e na já citada Carvalhal (2006).

Biografia do Autor

Alessandra Camila Santi Guarda, Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Mestranda em Letras pela PPGL na área de Linguagem e Sociedade. Graduada em Letras Português/Italiano e suas respectivas literaturas na Universidade Estadual do Oeste do PR - UNIOESTE. Membro do Grupo de Pesquisa Confluências da Ficção, História e Memória na Literatura e nas Diversas Linguagens. Leciona nos projetos de extensão Italiano per Bambini e Projeto de Língua Italiana para a Terceira Idade - PROLITI. Tem experiência na área de Letras, com ênfase em Literatura Comparada, atuando principalmente nos seguintes temas: Literatura, dramaturgia e cinema.

Lourdes Kaminski Alves, Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Docente Pós doutora do Programa de Pós graduação em Letras

Referências

ANDRADE, Eduardo dos Santos. O papel da cenografia na obra de Federico Fellini: importância e significados do espaço cênico em Julieta dos espíritos e Satyricon. 2007. 135 f. Dissertação (Mestrado em Artes) – Escola de Belas Artes, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte.

CAMPOS, Haroldo de. Metalinguagem e outras metas: ensaios de teoria e crítica literária. São Paulo: Perspectiva, 2006.

CARVALHAL, Tânia Franco. Literatura comparada. São Paulo: Ática, 2006.

CORTÁZAR, Julio. Valise de Cronópio. São Paulo: Perspectiva, 2013.

EVEN-ZOHAR, Itamar. Polysystem Theory. Poetics Today. International Journal for Teory and Analysis of Literature and Communication. Vol. 11. Number 1 Spring, 1990.

FELLINI, Federico; MALLE, Louis; VADIM, Roger. Histórias extraordinárias. Duração 121 minutos. França, Itália, 1968.

FELLINI, Federico; MALLE, Louis; VADIM, Roger. Fellini – Raccontando di me. Roma: Editori Riuniti, 1996.

FERREIRA, Julia Scamparini. Do simbólico ao subjacente: nuances de um discurso sobre a identidade italiana no cinema de Fellini. 2010. 234 f. Tese (Doutorado em Letras Neolatinas) – Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro.

POE, Edgar Allan. Histórias extraordinárias de Allan Poe. São Paulo: Ediouro, 2003.

ROAS, David. A ameaça do fantástico: aproximações teóricas. Tradução Julián Fuks. São Paulo: Editora Unesp, 2014.

SILVA, Neemias Oliveira da. Fellini por ele mesmo: a construção da identidade “felliniana”. ENEI - Encontro Nacional de Estudos da Imagem, 3., 2011, Londrina, PR. Anais do III Encontro Nacional de Estudos da Imagem: UEL, 2011, p. 2231-2245.

TODOROV, Tzvetan. As estruturas narrativas. São Paulo: Perspectiva, 2003.

TODOROV, Tzvetan. Introdução à literatura fantástica. São Paulo: Perspectiva, 2008.

TODOROV, Tzvetan. Os gêneros do discurso. São Paulo: Perspectiva, 2003.

Downloads

Publicado

26-12-2019

Como Citar

SANTI GUARDA, A. C.; ALVES, L. K. O fantástico e o demônio em Edgar Allan Poe e Federico Fellini. Travessias, Cascavel, v. 13, n. 3, p. 235–252, 2019. Disponível em: https://saber.unioeste.br/index.php/travessias/article/view/22964. Acesso em: 23 maio. 2022.

Edição

Seção

LITERÁRIA