Um devir narrativo cinematográfico em O conto zero e outras histórias, de Sérgio Sant’anna

Autores

DOI:

https://doi.org/10.48075/rt.v15i2.27782

Palavras-chave:

Intermidialidade, Sérgio Sant’Anna, imagem-tempo.

Resumo


O caráter inovador da obra de Sérgio Sant’Anna tem sido destacado pela crítica, entre outros fatores, por seus limites fluidos entre o literário e outras linguagens. Sob esse viés, o presente trabalho examina a intermidialidade com o cinema de seu O conto zero e outras histórias, de 2016, tendo em conta conceitos intermidiáticos e fundamentos gerais a respeito da linguagem fílmica, bem como embasamentos teóricos sobre os contatos dessa linguagem com a literatura. Analisa os contos em separado e o livro como um todo para apontar relações de continuidade e ruptura, inerentes aos componentes da narrativa. A partir dessas análises, o trabalho postula que a obra simule a dinâmica da narrativa cinematográfica moderna, tal como ponderam as reflexões de Gilles Deleuze em suas obras Imagem-movimento e Imagem-tempo.

Referências

AMIEL, Vincent. Estética da montagem. Lisboa: Texto & Grafia, 2011.

BALÁZS, Béla. Theory of the film: character and growth of a new art. London: Dennis Dobson Ltd, 1952.

BALÁZS, Béla. Early Film Theory: Visible Man and The Spirit of Film. New York: Berghahn, 2011.

BAZIN, André. O cinema: ensaios. Tradução Eloísa de Araújo Ribeiro. São Paulo: Brasiliense, 1991.

BENVENISTE, Émile. Problemas de linguística geral. Tradução de Maria da Glória Novak e Luiza Neri. São Paulo: Ed Universidade de São Paulo, 1976.

DELEUZE, Gilles. A imagem-movimento. Tradução Stella Serna. São Paulo: Brasiliense, 1985.

DELEUZE, Gilles. A imagem-tempo. Tradução Eloísa de Araújo Ribeiro. São Paulo: Brasiliense, 2005.

EISENSTEIN, Sergei. A forma do filme. Tradução de Teresa Ottoni. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2002.

ELLESTRÖM, Lars A medium-centered model of communication, Semiótica, Berlin, vol. 2018, no. 224, pp. 269-293, Dec 2016.

FIGUEIREDO, Vera Lúcia Follain de. Narrativas migrantes: literatura roteiro e cinema. Rio de Janeiro: Ed PUC-Rio, 2010.

FLUDERNIK, Monika. The Fictions of Language and the Languages of Fiction: The Linguistic Representation of Speech and Consciousness. New York: Routledge, 1993.

HUMPHREY, Robert. O fluxo de consciência. São Paulo: McGraw-Hill do Brasil, 1976.

MARTIN, Marcel. A linguagem cinematográfica. Tradução Lauro António e Maria Eduarda Colares. Lisboa: Dinalivro, 2005.

MÜNSTERBERG, Hugo. The Photoplay: A Psychological Study. (New York: D. Appleton and Company, 1916) The Gutenberg Project, 2005.

MURRAY, Edward. The Cinematic Imagination: Writers and the Motion. Pictures. New York: Frederick Ungar, 1972.

PIETARINEN, Ahti-Veikko. Grice in the wake of Peirce, Pragmatics and Cognition, Amsterdam, v. 12, n. 2, p. 295-315, dez. 2004.

RAJEWSKY, Irina. Intermedialität. Tübingen/Basel: A. Francke, 2002.

RAJEWSKY, Irina. Intermediality, Intertextuality, and Remediation: A Literary Perspective on Intermediality, Intermédialités. Histoire et théorie des arts, des lettres et des techniques (Érudit), Montreal, no 6, pp 43-64, Fall 2005.

SANT’ANNA, Sérgio. O conto zero e outras histórias. Edição Kindle, 2016.

SOUZA, Valéria Viana de. Os (des)caminhos do você. 2008. 220 f. Tese (Doutorado em Letras). Faculdade de Letras. Universidade Federal da Paraíba, 2008.

SÜSSEKIND, Flora. Cinematógrafo de letras: literatura, técnica e modernização no Brasil. São Paulo: Companhia das Letras, 1987.

Downloads

Publicado

31-08-2021

Como Citar

MATTOS, C. F. Um devir narrativo cinematográfico em O conto zero e outras histórias, de Sérgio Sant’anna. Travessias, Cascavel, v. 15, n. 2, p. 329–348, 2021. DOI: 10.48075/rt.v15i2.27782. Disponível em: https://saber.unioeste.br/index.php/travessias/article/view/27782. Acesso em: 6 dez. 2021.

Edição

Seção

DOSSIÊ TEMÁTICO: LITERATURA, CINEMA E INTERMIDIALIDADE: TEXTOS, CONTEXTOS E IMAGENS