Métodos de quantificação do estoque de carbono na biomassa de Nectandra grandiflora Nees em remanescente de Floresta Ombrófila Mista

Carlos Roberto Sanquetta, Mateus Niroh Inoue Sanquetta, Greyce Charllyne Benedet Maas, Allan Libanio Pelissari, Ana Paula Dalla Corte, Luani Rosa de Oliveira Piva

Resumo

Atualmente, observa-se que a capacidade de sobrevivência das florestas naturais é fortemente afetada pelas mudanças climáticas, em que a quantificação do carbono é um quesito fundamental para a seleção de espécies adequadas para climas futuros. Dessa forma, este trabalho teve como objetivo aplicar e avaliar métodos de quantificação do estoque de carbono na biomassa para a espécie arbórea Nectandra grandiflora em um fragmento de Floresta Ombrófila Mista Montana no estado do Paraná, Brasil. As biomassas úmidas do fuste, galhos, folhas e raízes foram obtidas de 30 árvores e, posteriormente, convertidas em secas para a determinação dos teores e dos estoques de carbono. Ademais, fatores de expansão de biomassa e razões de raízes foram calculados, bem como equações alométricas de simples e dupla entradas, em função do diâmetro e da altura, foram ajustadas visando fundamentar os seis métodos de quantificação de carbono aplicados, os quais foram avaliados pelo índice de concordância de Willmott, critério de informação de Akaike e erro quadrático médio. Houve maior acurácia em efetuar a quantificação do carbono com equações alométricas de simples entrada combinadas com teores médios ou ponderados de carbono. Ao passo que o uso da biomassa do fuste associada aos fatores de expansão, razão de raízes e teores médio de carbono foram os menos indicados para a quantificação do elemento. A divulgação dos indicadores de biomassa e de teor de carbono torna a Nectandra grandiflora uma espécie potencial para programas de reflorestamentos e de restauração de ecossistemas.

Palavras-chave

Alometria; Fator de expansão de biomassa; Razão de raízes; Mudanças climáticas

Texto completo:

PDF