Estresse em professores de educação física: potenciais causas e estratégias de enfrentamento

Autores

  • Diagnes Marostica Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste)
  • Adelar Aparecido Sampaio Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste)

Palavras-chave:

Estresse. Professores, Formação continuada, Educação Física.

Resumo


O artigo aborda situações de estresse no contexto de atuação de professores de Educação Física, objetivando reconhecer as potenciais causas e estratégias utilizadas. A metodologia utilizada se caracterizou como descritiva com abordagem qualitativa e contou com a participação de cinco professores da rede estadual de ensino, atuantes em um município do interior do Estado do Paraná. Como instrumento de coleta de dados, foram utilizados questionário sócio demográfico e entrevista, tratados com análise de conteúdo. Os resultados foram organizados em três categorias de análises, de onde surgiram, principalmente, na categoria 1, causas de estresse: a falta de interesse e indisciplina dos alunos, desvalorização profissional, número excessivo de alunos, dificuldade em atender as demandas de conteúdos aos alunos, e, acúmulo de tarefas; categoria 2, consequências das situações de estresse: problemas gastrointestinais; cansaço físico e mental; sensação de medo e insegurança pela violência aos professores nas escolas; categoria 3, estratégias frente às situações de estresse: diálogo com alunos e professores, tomada de decisões com maior reflexão, vivência de espiritualidade, identificação e motivação com a profissão. Sugerimos, programas de intervenção visando otimizar o desenvolvimento profissional docente, assim como medidas sócio-políticas, em especial no contexto da Educação Física.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

AQUINO, J. G. (Org.). Erro e fracasso na escola: alternativas teóricas e metodológicas. São Paulo: Summus, 2005.

ASENSIO, J. M.; ACARÍN, N.; PÉREZ, C. R. Emociones, desarrollo humano y relaciones educativas. In: ASENSIO, J. M.; GARCÍA, J.; NÚÑEZ, L.; LARROSA J. (Orgs.). La vida emocional: las emociones y la formación de la idendidad humana. Barcelona: Editorial Ariel, 2006.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. 3. ed. Lisboa: Edições 70, 2011.

BOHOSLAVSKY, R. Orientação vocacional: a estratégia clínica. São Paulo: Martins Fontes, 1991.

BOTH, J.; NASCIMENTO, J. V.; BORGATTO, A. F. Estilo de vida dos professores de Educação Física ao longo da carreira docente no estado de Santa Catarina. Revista Brasileira de Atividade Física e Saúde, v. 12, n. 3, p. 54-64, 2007.

BOTH, J. Bem-estar do trabalhador docente em Educação Física da Região Sul do Brasil. 2011. 248f. Tese (Doutorado em Educação Física) - Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2011.

BRACHT, V. A constituição das teorias pedagógicas da Educação Física. Caderno CEDES, v. 19, n. 48, p. 69-89, 2003.

BRASIL. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Censo Demográfico 2010. Disponível em: <http://cidades.ibge.gov.br/painel/populacao.php?lang=&codmun=411705&search=parana|nova-laranjeiras|infogr%E1ficos:-evolu%E7%E3o-populacional-e-pir%E2mide-et%E1ria>. Acessado em: 22 de novembro de 2016.

CABRAL, A. Dicionário técnico de psicologia. 14. ed. São Paulo: Cultrix, 2006.

CARA, S.; SAAD, M. A. Os motivos de desinteresse pelas aulas de Educação Física dos alunos da 1º série do Ensino Médio de uma escola de Xanxerê, SC. Lecturas, Educación Física y Deportes, Revista Digital, Buenos Aires, v. 16, n. 160, 2011. Disponível em: <http://www.efdeportes.com/efd160/desinteresse-pelas-aulas-de-educacao-fisica.htm>. Acessado em: 28 de janeiro de 2016.

CODO, W.; VASQUES-MENEZES, I. O que é burnout? In: CODO. W. (Org.). Educação: carinho e trabalho. Petrópolis: Vozes, 1999. p. 237-54.

DARIDO, S. C. A Educação Física na escola e o processo de formação dos não praticantes de atividade física. Revista Brasileira de Educação Física e Esporte, São Paulo, v. 18, n. 1, p. 61-80, 2004.

ESTEVE, J. M. O mal-estar docente. Lisboa: Paidós, 1994.

ESTEVE, J. M. A terceira revolução educacional: a educação na sociedade do conhecimento. São Paulo: Moderna, 2004.

GUIMARÃES, A. I. R. A transversalidade da motivação na docência. 2013. 119f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Escola Superior de Educação de Paula Franssinetti, ESEPF, 2013.

HEMBLING D. W.; GILLILAND B. Is there an identifiable stress cycle in the school year? Alberta Journal of Educational Research, Edmonton, v. 27, n. 4, p. 324-30, 1981.

JESUS, S. N. Bem-estar dos professores: estratégias para realização e desenvolvimento profissional. Porto: Porto Editora, 1998.

JESUS, S. N. Como prevenir e resolver o stress dos professores e a indisciplina dos alunos? 3. ed. Porto: ASA Editores, 2001.

JESUS, S. N. Perspectivas para o bem-estar docente. Porto: ASA Editores, 2002.

JESUS, S. N. Professor sem stress: realização profissional e bem-estar docente. Porto Alegre: Mediação, 2007.

KYRIACOU, C. Effective Teaching in Schools. 2. ed. Cheltenham: Nelson Thornes, 1997.

LAZARUS, R. S. From psychological stress to the emotions: a history of changing outlooks. Annual Review of Psychology, Palo Alto, v. 44, n. 1, p. 1-22, 1993.

LIPP, M. E. N. Pesquisas sobre stress no Brasil: saúde, ocupações e grupos de risco. Campinas: Papirus, 1996.

LUNA, C. L. F. SILVA, F. W. C.; ANDRADE, G. P.; VIANNA, J. A. Evasão nas aulas de educação física fscolar. Lecturas, Educación Física y Deportes, Revista Digital, Buenos Aires, v. 14, n. 134, 2009. Disponível em: <http://www.efdeportes.com/efd134/evasao-nas-aulas-de-educacao-fisica-escolar.htm>. Acesso em: 28 de janeiro de 2016.

MASLACH, C.; JACKSON, S. E. Maslach Burnout Inventory. 2. ed. Palo Alto: Consulting Psychologists, 1981.

PACANARO, S. V.; SANTOS, A. A. A. Avaliação do estresse no contexto educacional: análise de produção de artigos científicos. Avaliação Psicológica, Porto Alegre, v. 6, n. 2, p. 253-60, 2007.

MARTINEZ, J. G. R. Cooling off before burning out. Academic Therapy, Austin, v. 24, n. 3, p. 271-284, 1989.

MASLOW, A. Introdução à psicologia do ser. Rio de Janeiro: Eldorado, 1968.

MILSTEIN, M. M.; FARKAS, J. The overstated case of educator stress. Journal of Educational Administration, Bingley, v. 26, n. 2, p. 232-249, 1988.

MOREIRA, H. R.; NASCIMENTO, J. V.; SONOO, C. N.; BOTH, J. Qualidade de vida no trabalho e perfil do estilo de vida individual de professores de Educação Física ao longo da carreira docente. Motriz, Rio Claro, v. 16 n. 4. p. 900-12, 2010.

MOSQUERA, J. J. M. O professor como pessoa. Porto Alegre: Sulina, 1978.

MOSQUERA, J. J. M.; STOBÄUS, C. D. O mal-estar na docência: causas e consequências. Educação, Porto Alegre, v. 19, n. 31, p. 139-46, 1996.

MOSQUERA, J. J. M.; STOBÄUS, C. D. O mal-estar na docência: causas e consequências. Revista da ADPPUCRS, Porto Alegre, n. 2, p. 23- 34, 2001.

MOSQUERA, J. J. M.; STOBÄUS, C. D. O professor, personalidade saudável e relações interpessoais: por uma educação da afetividade. In: ENRICONE, D. (Org.) Ser professor. 4. ed. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2004.

MOSQUERA, J. J. M.; STOBÄUS, C. D. Auto-imagem, auto-estima e realização: qualidade de vida na universidade. Psicologia, Saúde e Doenças, Lisboa, v. 7, n. 1, p. 83-8, 2006.

MOSQUERA, J. J. M.; STOBÄUS, C. D. Educação pela afetividade: considerações para futuros educadores. In: ENRICONE, D. Professor como aprendiz: saberes docentes. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2009.

NEVES, C. Espiritualidade nas empresas. em busca de um sentido capaz de tornar mais humanas as organizações do nosso tempo. Treinamento e Desenvolvimento, São Paulo, p. 28-32, 1998.

NUNES, M. L. T.; TEIXEIRA, R. P. Burnout na carreira acadêmica. Educação, Porto Alegre, v. 23, n. 41, p. 147-64, 2000.

PAIS-RIBEIRO, J. L.; HONRADO, A.; LEAL, I. Contribuição para o estudo da adaptação portuguesa das escalas de ansiedade, depressão e stress (eads) de 21 itens de Lovibond e Lovibond. Psicologia, Saúde e Doenças, Lisboa, v. 5, n. 2, 229-39, 2004.

PERES, L. S. A prática pedagógica do professor de Educação Física: atitudes de violência no contexto escolar. 2005. 327f. Tese (Doutorado em Educação) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2005.

PORTAL, L. L. F. O professor e o despertar de sua espiritualidade. In: ENRICONE, D. (Org.) Ser professor. 4 ed. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2004.

SELYE, H. Stress: a tensão da vida. São Paulo: IBRASA, 1959.

SAMPAIO, A. A. Programa de apoio ao bem-estar docente: construção profissional e cuidar de si. 2008. 125f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2008.

SAMPAIO, A. A. Vivências de docentes e de seus licenciandos no final de formação e passagem para o mundo do trabalho: mal/bem-estar docente/discente, autoimagem e autoestima. Tese. 198f. (Doutorado em Educação) - Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2014.

SAMPAIO, A.; STOBÄUS, C.; MOSQUERA, J.; JESUS, S. N. Efeitos de um programa de apoio ao bem-estar docente na construção pessoal e profissional. In: RAMOS, F. B.; PAVIANI, N. M. S.; AZEVEDO, T. M. (Orgs.). A Pós-graduação e suas interlocuções com a educação básica. EDUCS: Caxias do Sul, 2012.

SAMPAIO, A. A.; OLIVEIRA, T.; HILGERT, I. M. P. Violência escolar: olhar dos professores e alunos no âmbito de uma escola pública no interior do Paraná. In: III Simpósio Nacional de Educação – Violência e Educação – XXII Semana da Pedagogia. Unioeste, 2012.

SANTINI, J. A síndrome do esgotamento profissional: o “abandono” da carreira docente pelos professores de educação física da rede municipal de ensino de Porto Alegre. 2004. UFRGS: Porto Alegre, 2004. Dissertação (Mestrado em Motricidade Humana) - Faculdade de Educação Física, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2004.

SANTINI, J.; MOLINA NETO, V. A Síndrome do esgotamento profissional em professores de educação física: um estudo na rede municipal de ensino de Porto Alegre. Revista Brasileira de Educação Física e Esporte, São Paulo, v. 3, n. 19, p. 209-22, 2005.

SELIGMAN, M.; CHIKSZENTMIHALYI, M. Positive psychology: an introduction. American Psychologist, Washington. v. 55, n. 1, p. 5-14, 2000.

TRAVERS, C. J.; COOPER, C. L. Mental health, job satisfaction and occupational stress among UK teachers. Work and Stress, Bingley, v. 7, n. 3, p. 203-19, 1993.

VARELA, P. Ansiosa-mente: claves para conocer y desafiar la ansiedade. Madrid: Esfera-Libros, 2002.

Downloads

Publicado

01-12-2016

Como Citar

MAROSTICA, D.; SAMPAIO, A. A. Estresse em professores de educação física: potenciais causas e estratégias de enfrentamento. Caderno de Educação Física e Esporte, Marechal Cândido Rondon, v. 13, n. 2, p. 45–60, 2016. Disponível em: https://saber.unioeste.br/index.php/cadernoedfisica/article/view/15032. Acesso em: 26 out. 2021.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)