Produção do conhecimento sobre a temática judô em periódicos científicos da educação física

Autores

  • Andreza Bandeira Centro Universitário Guairacá (Uniguairacá), Guarapuava
  • Vinicius Machado de Oliveira Universidade Estadual de Maringá (UEM), Maringá, Brasil https://orcid.org/0000-0003-1789-8243
  • Marcos Roberto Brasil Universidade Estadual de Maringá (UEM), Maringé; Uniguairacá Centro Universitário (Uniguairacá), Guarapuava https://orcid.org/0000-0001-9915-3856

DOI:

https://doi.org/10.36453/cefe.2022.28168

Palavras-chave:

Artes Marciais, Conhecimento, Revistas Eletrônicas

Resumo


INTRODUÇÃO: Nas últimas décadas, com a popularização do Judô no Brasil, a modalidade virou escopo de investigação científica, sobretudo no campo da Educação Física brasileira. Não obstante, em que pese a temática tenha se avolumado na literatura, esforços revisionistas sobre o tema ainda são poucos.
OBJETIVO: Verificar a produção do conhecimento sobre a temática judô em periódicos da área de Educação Física no Brasil.
MÉTODOS: Foi realizado um mapeamento sistemático em alguns dos principais periódicos da Educação Física brasileira. Para esse mapeamento, foi utilizado o descritor “JUDÔ”, em um recorte temporal, do início do periódico até o ano de 2018. Todo o material coletado foi tabulado no software Microsoft Excel 2016®. Além da análise descritiva, os resultados foram interpretados a luz do referencial teórico de Pierre Bourdieu. A escolha de tal referencial se deu, pois, o autor desenvolveu um modus operandi, que permite compreender as dinâmicas da estrutura do campo científico como também os tensionamentos abscondidos em torno do jogo acadêmico.
RESULTADOS: Ao final do processo de seleção dos estudos, encontrou-se um total de 53 trabalhos, que constituíram parte da nossa amostra. Após as análises, os resultados apontaram as principais instituições e agentes divulgadores da temática. Destacando-se o papel da Universidade de São Paulo como principal centro de reprodução científica sobre Judô, assim como dos periódicos Revista da Educação Física da UEM e Revista Motriz como os maiores receptores de estudos relacionados a essa agenda.
CONCLUSÃO: Posteriormente as análises dos escopos de pesquisa, verificou-se que o tema tem sido mais explorado no campo dos estudos biodinâmicos do movimento humano, e que a produção na área sociocultural e pedagógica ainda é incipiente.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Andreza Bandeira, Centro Universitário Guairacá (Uniguairacá), Guarapuava

Centro Universitário Guairacá - Uniguairacá, Departamento de Educação Física, Guarapuava, Paraná, Brasil.

Vinicius Machado de Oliveira, Universidade Estadual de Maringá (UEM), Maringá, Brasil

Programa Associado de Pós-Graduação em Educação Física UEM/UEL, Maringá, Paraná, Brasil.

Marcos Roberto Brasil, Universidade Estadual de Maringá (UEM), Maringé; Uniguairacá Centro Universitário (Uniguairacá), Guarapuava

Departamento de Educação Física

Referências

BECK, U.; GIDDENS, A.; LASH, S. Modernização reflexiva: política, tradição e estética na ordem social moderna. São Paulo: Unesp, 2012.

BOURDIEU, P. Pierre Bourdieu: sociologia. São Paulo: Ática, 1983.

BOURDIEU, P. Coisas ditas. São Paulo: Brasiliense, 1990.

BOURDIEU, P. As regras da arte: Gênese e estrutura do campo literário. São Paulo: Companhia das Letras, 1996.

BOURDIEU, P. Meditações pascalianas. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2001.

BOURDIEU, P. Os usos sociais da ciência: por uma sociologia clínica do campo científico. São Paulo: Unesp, 2004.

BOURDIEU P. O poder simbólico. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2009.

BOURDIEU, P. Homo academicus. 2. ed. Florianópolis: UFSC, 2013.

BOURDIEU, P. Sobre o estado. São Paulo: Companhia das Letras, 2014.

BRASIL, M. R. Os usos da teoria sociológica de Pierre Bourdieu na área de educação física no Brasil (1977-2017). 2018. 228f. Dissertação (Mestrado em Educação Física) – Universidade Estadual de Maringá, Maringá, 2018. Disponível em: https://sucupira.capes.gov.br/sucupira/public/consultas/coleta/trabalhoConclusao/viewTrabalhoConclusao.jsf?popup=true&id_trabalho=6390860.

CARAZZATO, J.; CABRITA, H.; CASTROPIL, W. Repercussão no aparelho locomotor da prática do judô de alto nível. Revista Brasileira de Ortopedia, São Paulo, v. 31, n. 12, p. 957-68, 1996. Disponível em: https://cdn.publisher.gn1.link/rbo.org.br/pdf/31-12/1996_dez_57.pdf.

CORDEIRO JUNIOR, O. Em busca da construção de uma proposta teórico-metodológica para o ensino do judô escolar. Pensar a Prática, Goiânia, v. 3, p. 97-105, 2006. DOI: https://doi.org/10.5216/rpp.v3i0.16056. Disponível em: https://www.revistas.ufg.br/index.php/fef/article/view/16056.

CORREIA, W. R.; FRANCHINI, E. Produção acadêmica em lutas, artes marciais e esportes de combate. Motriz, Rio Claro, v. 1, n. 16, p. 1-9, 2010. Disponível em: https://www.periodicos.rc.biblioteca.unesp.br/index.php/motriz/article/%20view/2800/2707.

DRIGO, A. J.; AMORIM, A. R.; MARTINS, C. J.; MOLINA, R. Demanda metabólica em lutas de projeção e de solo no judô: estudo pela lactato sanguíneo. Motriz, Rio Claro, v. 2, n. 2, p. 80-6, 1996. Disponível em: https://www.periodicos.rc.biblioteca.unesp.br/index.php/motriz/article/view/6538.

FRANCHINI, E.; TAKITO, M. Y.; LIMA, J. R. P.; HADDAD, S.; KISS, M. A. P. D. M.; REGAZZINI, M.; BOHME, M. T. S. Physiological characteristics in laboratorial tests and blood lactate response in three fights in juvenile, junior and senior judo players. Revista Paulista de Educação Física, São Paulo, v. 12, n. 1, p. 5-15, 1998. http://dx.doi.org/10.11606/issn.2594-5904.rpef.1998.139526.

FRANCHINI, E.; Del VECCHIO, F. B.; MATSUSHIGUE, K. A.; ARTIOLI, G. G. Physiological profi les of elite judo athletes. Sports Medicine, Auckland, v. 41, n. 2, p. 147-66, 2011. DOI: http://dx.doi.org/10.2165/11538580-000000000-00000.

GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. 7. ed. São Paulo: Atlas, 2019.

GONÇALVES, A. V. L.; SILVA, M. R. S. Artes marciais e lutas: uma análise da produção de saberes no campo discursivo da educação física brasileira. Revista Brasileira de Ciências do Esporte, v. 35, n. 3, p. 657-71, 2013. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/s0101-32892013000300010.

GRECO, P. J.; VIANA, J. M. Os princípios do treinamento técnico aplicados ao judô e a inter-relação com as fases do treinamento. Revista da Educação Física, Maringá, v. 1, n. 8, p. 37-43, 1997. Disponível em: http://periodicos.uem.br/ojs/index.php/RevEducFis/article/download/3926/2697/.

LAZZAROTTI-FILHO, A.; SILVA, M. A.; NASCIMENTO, V. J.; MASCARENHAS, F. Modus operandi da produção científica da educação física: uma análise das revistas e suas veiculações. Revista da Educação Física, Maringá, v. 23, n. 1, p. 1-14. 2012. DOI: https://doi.org/10.4025/reveducfis.v23i1.12551.

LESSA, P. Mulheres, corpo e esportes em uma perspectiva feminista. Motrivivência, Florianópolis, v. 8, n. 24, p. 157-72, 2005. DOI: https://doi.org/10.5007/%25x.

MARCONI, M. A.; LAKATOS, E. M. Fundamentos de metodologia científica, 5. ed. São Paulo: Atlas, 2003.

NUNES, A. V.; RUBIO, K. As origens do judô brasileiro: a árvore genealógica dos medalhistas olímpicos. Revista Brasileira de Educação Física e Esporte, São Paulo, v. 26, n. 4, p. 667-78, 2012. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/rbefe/v26n4/v26n4a11.pdf.

NUNES, A. V. História do judô. Disponível em: https://cbj.com.br/historia_do_judo. Acessado em: 30 de agosto de 2020.

SANTOS, S. G.; PEREIRA, S. A. Perfil do nível de ansiedade-traço pré-competitiva de atletas de esportes coletivos e individuais do estado do Paraná. Movimento, Porto Alegre, v. 6, n. 4, p. 3-13, 1997. DOI: https://doi.org/10.22456/1982-8918.2238.

SANTOS, R. F.; SILVA, C. L. Os significados dos projetos de esporte e lazer para alunos do Instituto Federal do Norte de Minas Gerais. Licere, v. 21, n. 1, p. 267-91, 2018. DOI: http://dx.doi.org/10.35699/1981-3171.2018.1777.

SOUZA, J. O “Esporte das Multidões” no Brasil: entre o contexto de ação futebolístico e a negociação mimética dos conflitos sociais. 2014. 433f. Tese (Doutorado em Educação Física) - Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2014. Disponível em: http://www.pgedf.ufpr.br/downloads/TESES/2014/TESE%20Juliano%20de%20Souza.pdf.

TANI, G. Os desafios da pós-graduação em educação física. Revista Brasileira de Ciências do Esporte, SÃO Paulo, v. 22, n. 1, p. 79-90, 2000. Disponível em: http://revista.cbce.org.br/index.php/RBCE/article/view/755.

TRAUTMANN, J. V. História do judô. 2006. 32f. TCC (Graduação em Educação Física) - Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2006. Disponível em: https://acervodigital.ufpr.br/bitstream/handle/1884/49226/MONOGRAFIA%20JOAO%20VINICIUS%20TRAUTMANN.pdf?sequence=1&isAllowed=y.

Downloads

Publicado

01.01.2022

Como Citar

BANDEIRA, A.; OLIVEIRA, V. M. de .; BRASIL, M. R. Produção do conhecimento sobre a temática judô em periódicos científicos da educação física. Caderno de Educação Física e Esporte, Marechal Cândido Rondon, v. 20, p. e–28168, 2022. DOI: 10.36453/cefe.2022.28168. Disponível em: https://saber.unioeste.br/index.php/cadernoedfisica/article/view/28168. Acesso em: 21 maio. 2022.