O escolanovista Faria de Vasconcelos e a educação das crianças anormais: ação (psico)pedagógica no Instituto de Reeducação Mental e Pedagógico (1929-31)

Autores

Palavras-chave:

Faria de Vasconcelos, Educação especial, Escola nova, Anormais escolares.

Resumo


Abordamos o escolanovista português, Faria de Vasconcelos (1880-1939), que foi uma figura pedagógica incontornável do Movimento da Escola Nova, no âmbito dos seus contributos às crianças anormais. O arco histórico percorre as primeiras décadas do séc. XX, período onde apenas existia para as crianças anormais o Instituto Médico-Pedagógico, Colónia Agrícola S. Bernardino e Instituto Médico-Pedagógico ‘Florinhas da Rua’. Norteamo-nos por um argumento analítico e hermenêutico, sob uma metodologia historico-descritiva documental, cujo corpus teórico-conceptual assenta nas fontes primárias deste pedagogo e das ‘Obras Completas’, reunidas e analisadas por Ferreira Marques; espólios de arquivos e monografia do Instituto de Reeducação Mental e Pedagógico; e nas fontes secundárias existentes em várias bibliotecas, revistas e dissertações académicas. Centralizamo-nos nas ações, ideias e experiências de Faria de Vasconcelos na educação nova e na educação especial. Os objetivos são: analisar a difusão e influências do Movimento da Educação Nova, no contexto português da época; analisar as ideias sobre a educação das crianças ‘anormais’ (retardadas/atrasadas escolarmente) neste escolanovista e o impacto da Proposta de Lei de João Camoesas (1923), assim como a sua ação tida no Instituto de Reeducação Mental e Pedagógica (1929-31). A educação das crianças ditas ‘anormais’ foram psicopedagogicamente um dos temas centrais de Faria de Vasconcelos que pretendia uma educação integral (inclusiva). Os seus contributos psicopedagógicos, como escolanovista e, em especial, à educação das crianças ‘anormais’ foram importantes, especialmente a criação do Instituto e, por isso, constitui um dos maiores vultos da História da Educação em Portugal, de grande prestígio europeu e na Latino-América.

Biografia do Autor

Ernesto Candeias Martins, Instituto Politécnico de Castelo Branco

Escola Superior de Educação/IPCB

Dep.tº Ciências Sociais e da Educação

Área: Teoria e História da Educação

Referências

AFONSO, José António M. Moreno. A Educação Especial em Portugal: Aspetos da sua formação histórica e a emergência das organizações de pais de cidadãos deficientes mentais. Porto: Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade do Porto, 1995.

ALVES, Luís A. Marques. República e Educação: Dos princípios da Escola Nova ao Manifesto dos Pioneiros da Educação. Revista da Faculdade de Letras - HISTÓRIA (Porto), III Série, Vol. 11, p. 165-180, 2010.

ALVES, M. A ação pedagógica de Faria de Vasconcelos, 1967, 219 f. (Tese de Licenciatura em Ciências Históricas e Filosóficas, na Faculdade de Letras/ Univ. de Coimbra. Coimbra.

ALVES, M. Compilação de obras do Prof. Faria de Vasconcelos. Estudos de Castelo Branco:Revista de História e Cultura– Monográfico, nº 30, p. 112-119, julho, 1969.

BERRIO, J. Ruiz. El método historico en la investigación historica de la educación. Revista Española de Pedagogía (Madrid), Año XXXIV, nº 134, p. 449-475, Oct./Dic. 1976.

BRASIL, R. Faria de Vasconcelos e a evolução da pedagogia portuguesa. Estudos de Castelo Branco:Revista de História e Cultura– Monográfico, nº 30, p. 38-46, julho, 1969.

CARLOS, Vítor Manuel Santana. Alguns aspetos do problema da infância anormal. Brotéria, Vol. XLI, Fase. 5, novembro (Separata). Porto: Tipografia Posto Médico, 1945.

CUNHA, A. Faria de Vasconcelos: pensamento e ação pedagógica, 1967, p. 310 (Dissertação de Mestrado em Filosofia da Educação no IE). Universidade do Minho. Braga.

DEMOOR, João. As crianças anormais e o seu tratamento educativo em casa e na Escola. Lisboa: C8 Editora, 1922.

DIAS, J. L. Itinerário biobibliográfico de Faria de Vasconcelos. Estudos de Castelo Branco: Revista de História e Cultura– Monográfico, nº 30, p. 83-109, julho, 1969.

FERNANDES, R. O pensamento pedagógico em Portugal. Lisboa: ICALP, 1978.

FERREIRA, A. A. da Costa. Algumas lições de Psicologia e Pedologia. Lisboa: Lúmen, 1920.

FERREIRA, António Aurélio da Costa. Instituto Médico- Pedagógico da Casa Pia de Lisboa. Lisboa: Imprensa Libânio da Silva, 1919.

FIGUEIRA, M. H. a Educação Nova em Portugal (1882-1935): semelhanças, particularidades e relações com o movimento homónimo internacional (Parte II). História da Educação – ASPHE/Fae/UFPel (Pelotas), nº 15, p. 29-52, abr. 2004.

FIGUEIRA, M. H. Um roteiro da educação nova em Portugal, 2001, 375 f. (Dissertação de Mestrado em Ciências da Educação). Faculdade Psicologia e Ciências da Educação/Universidade de Lisboa. Lisboa

FRÓIS, J. P. Contributo para a história da educação dos deficientes mentais em Portugal: Os primeiros oitenta anos do seu desenvolvimento (1890-1970). 1994, 347 f. (Dissertação de Mestrado em Educação Especial, na FCS). Universidade Técnica de Lisboa. Lisboa.

GOMES, J. F. A. Faria de Vasconcelos. Revista Portuguesa de Pedagogia (Coimbra), XIV, p. 231-255, 1980b.

GOMES, J. F. Estudos de História e Pedagogia. Coimbra: Almedina, 1984.

GOMES, J. F. Uma proposta de lei para a criação de ‘escolas novas’ apresentada no parlamento da 1.ª República – Estudos para a História da Educação no séc. XIX. Coimbra: Almedina, 1980a.

LEMOS, A. V. Princípios basilares da ‘Liga Internacional de Educação Nova’ e seus fins. Coimbra: Tip. Reis Gomes, 1929.

MARQUES, J. F. Faria de Vasconcelos: Obras Completas (Vol. I., 1915-1920). Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 1986.

MARQUES, J. F. Faria de Vasconcelos: Obras Completas (Vol. III, 1920-1925). Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 2000.

MARQUES, J. F. Faria de Vasconcelos: Obras Completas (Vol. IV, 1925-1933). Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 2009.

MARTINS, E.C. (coord.) António S. Faria de Vasconcelos nos meandros do Movimento da Escola Nova: Pioneiro da educação do futuro. Castelo Branco/Várzea da Rainha Impressores: Edição da Câmara Municipal de Castelo Branco, 2019 (ISBN: 978 989 691 808 8).

MEIRELES-COELHO, C. Educação contemporânea. Aveiro: Publ. Univ.de Aveiro, 2005.

NÓVOA, A. S. Evidentemente: Histórias da Educação. Lisboa: Asa, 2005.

PATRÍCIO, M. Ferreira. A Seara Nova no itinerário pedagógico de Faria de Vasconcelos. Seara Nova, n.º 1712 (verão) e n.º 1713 (outono), 2010.

RAMALHO, Albano. Impressões sobre as Escolas de França e Bélgica. Porto: Casa Editora de António Figueirinhas, 1909.

RAMOS, Licínia. Crianças anormais. Escola Portuguesa (Lisboa), Ano X, nº 469, p. 32-33, outubro, 1943.

VASCONCELOS, A. F. (2012). Uma escola nova na Bélgica (Carlos Meireles-Coelho, Ana Cotovio e Lúcia Ferreira, trad. original Une École Nouvelle en Bélgique. Préface de A. Ferrière. Neuchâtel: Delachaux & Niestlé, 1915). Aveiro: Glocal-Associação Científica Internacional, 2012.

VASCONCELOS, A. S. F. Lições de pedologia e pedagogia experimental. Lisboa: Antiga Casa Bertrand, 1909a.

VASCONCELOS, A. S. F. Monographie de L’Institut de Reeducaction Mentale et Pedagogique. Lisboa: Imprensa Lucas & Ca, 1931.

VASCONCELOS, A. S. F. Problemas escolares. 1ª série. Lisboa: Seara Nova, 1921 (2ª série, 1929).

VASCONCELOS, A. S. F. These 1: Anormaes pedagógicos (Comunicação) In: II Congresso Pedagógico (março, p. 347-354). Lisboa : Atas do Congresso/Edição do Autor, 1909b.

VASCONCELOS, A. S. F. Une École Nouvelle en Belgique. Neuchâtel: Delachaux & Niestlé, 1915.

Downloads

Publicado

26-12-2019

Como Citar

MARTINS, E. C. O escolanovista Faria de Vasconcelos e a educação das crianças anormais: ação (psico)pedagógica no Instituto de Reeducação Mental e Pedagógico (1929-31). Travessias, Cascavel, v. 13, n. 3, p. 152–172, 2019. Disponível em: https://saber.unioeste.br/index.php/travessias/article/view/23376. Acesso em: 24 maio. 2022.

Edição

Seção

EDUCAÇÃO