Uma identidade em construção: professor/a quilombola na comunidade de João Surá

Autores

Palavras-chave:

Educação Escolar Quilombola, Professor/a Quilombola, Identidade Profissional. Narrativas autobiográficas, Comunidade João Surá

Resumo


Este artigo apresenta perspectivas docentes sobre a construção da identidade do/a professor/a quilombola, por meio da escuta daqueles/as que se constituíram como tal na docência no Colégio Estadual Quilombola Diogo Ramos do estado do Paraná. Para tanto, há uma contextualização a respeito de Quilombo e Educação Escolar Quilombola, tendo como referenciais Silva (2011), Miranda (2018) e Gomes (2012). O objetivo deste artigo é colocar em destaque a narrativa de oito docentes sobre os modos como percebem sua identidade profissional docente (GOMES, 2005 e WOODWARD, 2000) em território quilombola. A problemática faz parte de uma pesquisa em andamento de cunho qualitativo, tendo como suporte metodológico o método autobiográfico. Foram levantadas informações acerca da Educação Escolar Quilombola e suas bases legais, bem como ouvimos as experiências dos/a professores/as que permitiram compreender como percebem a sua construção identitária como docente em uma modalidade educacional que é permeada por especificidades que atravessam as vivências pessoais, pedagógicas e profissionais dos/as professores/as sujeitos desta investigação.

Biografia do Autor

Lucimar Rosa Dias, Universidade Federal do Paraná

Eu sou uma pantaneira-paranaense, pois nasci nos cafezais do norte do Paraná e pequena segui para o Mato Grosso do Sul. Lá vivi por mais de 30 anos. Meu sonho de criança era ser professora. Por isso, fiz magistério e depois aos 17 anos entro na graduação em Pedagogia na UFMS e logo depois me tornei professora alfabetizadora em escolas públicas. Atuei em escola comunitária e privada da educação básica e nos encontros que a vida nos proporciona me constitui uma ativista do movimento negro, pois encontro o lugar da minha existência negra: a militância no movimento negro e isso orienta toda a minha vida profissional. Em 1996 termino meu mestrado também na UFMS com foco na diversidade étnico-racial na infância e sigo a vida trabalhando como professora, gestora pública sempre comprometida com a igualdade racial e a infância. Em 2003 entrei no doutorado na USP para discutir formação de professores e relações raciais e em 2009 me torno professora universitária na UFMS na cidade de Três Lagoas, por lá fiquei até 2014, quando me transfiro para a UFPR onde estou atualmente. Sou neste momento professora do curso de Pedagogia e na Pós-graduação em Educação na Linha Diversidade, Diferença e Desigualdades sociais em Educação. Ajudo a construir o Núcleo de Estudos Afro-Brasileiros da UFPR, e o GT 21 - Educação e Relações Étnico-Racial da ANPEd e com muita alegria coordeno o grupo ErêYá - Grupo de Estudos, Pesquisas e Ensino em Educação das Relações Étnico-Raciais (ERER) e ao lado de pesquisadoras maravilhosas, temos pensado sobre ERER na relação com formação de professores/as, quilombos, literatura de temática africana e afro-brasileira, educação infantil e mais recentemente começo a caminhar pelos estudos sobre a mulher negra. Já publiquei vários artigos científicos que versam sobre a ERER, produzi a coletânea de livros didáticos “Coleção Outras Histórias: Culturas Afro-brasileiras e indígenas”. Em 2012 me aventuro a escrever literatura infantil , publicando "Cada um com seu jeito! Cada jeito é de um!", pelo qual tenho tido retorno de crianças e professores muito gratificantes e mais recentemente em 2019 escrevi o segundo livro: Azizi o presente precioso que também versa sobre a relações raciais e a infância. Sou assim... uma mulher negra em pleno movimento Ora yê yê ô!

Vanessa Gonçalves da Rocha, Universidade Federal do Paraná

Possui graduação em Matemática pela Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Boa Esperança (2017) e graduação em Letras pela Universidade Norte do Paraná (2010). Atualmente é professora de Língua Portuguesa no Colégio Estadual Quilombola Diogo Ramos, parte do quadro permanente do magistério da Secretaria de Educação do Estado do Paraná. Tem experiência na área Educação Escolar Quilombola, com especialização em Educação do Campo e História e Cultura Africana e Afro-Brasileira.

Referências

BRASIL/MEC. Lei de Diretrizes e Bases da Educação -LDB 9.394/96.

GOMES, Nilma Lino. Alguns termos e conceitos presentes no debate sobre relações raciais no Brasil: uma breve discussão. In: BRASIL. Educação Anti-racista: caminhos abertos pela Lei federal nº 10.639/03. Brasília, MEC, Secretaria de educação continuada e alfabetização e diversidade, 2005.

MIRANDA, Shirley Aparecida de. QUILOMBOS E EDUCAÇÃO: Identidades em disputa. Disponível em: https://revistas.ufpr.br/educar/article/view/57234. Acesso em 23 jul. 2018.

Parecer CNE/CEB Nº 16/2012. BRASIL. 2011.

ROCHA, Vanessa Gonçalves da. DIAS, Lucimar Rosa. Implementação Da Lei 10.639/03 No Colégio Estadual Quilombola Diogo Ramos. Kwanissa, São Luís, n. 2, p. 164-178, jul/dez, 2018.

SILVA, Givânia Maria da. O CURRÍCULO ESCOLAR: Identidade e Educação Quilombola. Disponível em: http://www.anpae.org.br/simposio2011/cdrom2011/PDFs/trabalhosCompletos/comunicacoesRelatos/0213.pdf. Acesso em: 18 jul. 2018.

SILVA, Givânia Maria da. Educação e Luta Política no Quilombo de Conceição das Crioulas. 1 ed. Curitiba: Appris, 2016.

SILVA, Tomaz Tadeu da. A Produção Social da Identidade e da Diferença. In: SILVA, Tomaz Tadeu (org. e trad.). Identidade e diferença: a perspectiva dos estudos culturais. Petrópolis: Vozes, 2000.

RESOLUÇÃO 5779 - 09 de Dezembro de 2011. Disponível em: http://www.legislacao.pr.gov.br/legislacao/pesquisarAto.do?action=exibir&codAto=69201&indice=1&totalRegistros=1. Acesso em: 20 jul. 2018.

WOODWARD, Kathryn. Identidade e diferença: uma introdução teórica e conceitual. In: SILVA, Tomaz Tadeu (org. e trad.). Identidade e diferença: a perspectiva dos estudos culturais. Petrópolis: Vozes, 2000. p. 7-72.

Downloads

Publicado

26-12-2019

Como Citar

DIAS, L. R.; DA ROCHA, V. G. Uma identidade em construção: professor/a quilombola na comunidade de João Surá. Travessias, Cascavel, v. 13, n. 3, p. 3–14, 2019. Disponível em: https://saber.unioeste.br/index.php/travessias/article/view/23498. Acesso em: 21 jan. 2022.

Edição

Seção

DOSSIÊ TEMÁTICO: Identidades sociais de raça em livros didáticos e narrativas autobiográficas