Letramento racial crítico: uma narrativa autobiográfica

Autores

Palavras-chave:

Letramento racial crítico, Narrativas autobiográficas, Identidades de raça.

Resumo


O artigo discute a questão da raça e racismo pelo viés do letramento racial crítico utilizando-se da narrativa autobiográfica da autora. Abordará também o tema da formação das identidades sociais e de raça. A metodologia utilizada será a Teoria Racial Crítica, que se utiliza de narrativas, contra narrativas e autobiografias para analisar as experiências vividas sobre raça e racismo. O artigo intenciona responder à seguinte questão: em que medida as desigualdades sociais e econômicas interferem na formação das identidades negras?. Assim inicia trazendo dados estatísticos do IBGE (2019) sobre a pobreza e a violência para sustentar a discussão sobre a discriminação racial historicamente construída. Faz um resgate dos fundamentos dos estudos do Letramento no Brasil, segue falando sobre o Letramento Racial e finaliza a seção abordando o Letramento Racial Crítico, a partir dos autores Rojo (2009 e 2012) Ferreira (2015).  Discute como as identidades sociais e de raça são formadas e como isso afeta a convivência social, e apresenta a brevemente a Teoria Racial Crítica, teoria essa que contribui para as análises das narrativas autobiográficas.  Segue apresentando as narrativas divididas em quatro relatos, que seguem uma cronologia, iniciando na infância da autora e encerrando em sua fase adulta, elas corroboram os autores mencionados mostrando como a formação das identidades social e de raça das pessoas negras refletem e atua em suas consciências. A penúltima seção apresenta a análise dos relatos, seguindo das considerações finais.

Biografia do Autor

Ariovaldo Lopes Pereira, Universidade Estadual de Goiás

Doutor em Linguística Aplicada

Simei Silva Pereira de Lacerda, Universidade Estadual de Goiás

Socióloga e Pedagoga, Mestranda em Educação, Linguagens e Tecnologias na Universidade Estadual de Goiás.

Referências

BRASIL. Decreto 7.492 de 02 de junho de 2011. Institui o Plano Brasil Sem miséria. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2011-2014/2011/Decreto/D7492.htm

BRASIL. Mapa da Violência 2012. Disponível em: https://www.mapadaviolencia.org.br/pdf2012/mapa2012_web.pdf

BRASIL. Desigualdades sociais por cor ou raça no Brasil. Estudos e Pesquisas. Informação Demográfica e Socioeconômica. Nº 41. IBGE. Rio de Janeiro. 2019. Disponível em: https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/livros/liv101681_informativo.pdf

BOURDIEU, P. O poder simbólico. Tradução de Fernando Tomaz. 2.ed. Rio de Janeiro: Editora Bertrand Brasil, 1989.

DIAS, Romar Souza e MASTRELA-DE-ANDRADE, Mariana R. Narrativas de professores: identidades sociais de raça e classe no processo de ensino-aprendizagem de inglês. In: FERREIRA, Aparecida de Jesus (Org). Narrativas autobiográficas de identidades sociais de raça, gênero, sexualidade e classe em estudos da linguagem. Campinas, SP: Pontes Editores, 2015.

FERREIRA, Aparecida de Jesus. Narrativas autobiográficas de professoras/es de línguas na Universidade: Letramento Racial Crítica e Teoria Racial Crítica. In: FERREIRA, Aparecida de Jesus (Org). Narrativas autobiográficas de identidades sociais de raça, gênero, sexualidade e classe em estudos da linguagem. Campinas, SP: Pontes Editores, 2015.

FERREIRA, Aparecida de Jesus, Teoria Racial Crítica e Letramento racial crítico: narrativas e contranarrativas de identidade racial de professores de línguas. Revista da ABPN, v. 6, n. 14, p. 236-263, jul./out. 2014.

FREIRE, P. Educação como Prática da Liberdade. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1989.

FERNADES, Viviane Barboza. CORTEZ, Maria Cecília. Identidade Negra entre exclusão e liberdade. Revista do Instituto de Estudos Brasileiros. n. 63, p. 103-120, 2016. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rieb/n63/0020-3874-rieb-63-0103.pdf

GOMES, N. L. Alguns termos e conceitos presentes no debate sobre relações raciais no Brasil: uma breve discussão. In: MEC - Secad (Org.). Educação anti-racista: caminhos abertos pela Lei Federal no. 10.639/2003 - Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade. Brasília: Ministério da Educação, 2005, p. 39-61. Disponível em: http://pronacampo.mec.gov.br/images/pdf/bib_volume2_educacao_anti_racista_caminhos_abertos_pela_lei_federal_10639_2003.pdf

PLANO Brasil sem miséria. Disponível em: http://www.ipea.gov.br/labgov/inovacoes/cases/66-estrategia-de-monitoramento-analitico-do-plano-brasil-sem-miseria-e-programas-do-mds-2.

REICH, Elizete Evânia. A distinção das classes sociais segundo o conceito de capital cultural em Bourdieu, e a teoria da classe de lazer de Thorstein Veblen. S, Natal RN, v. 1, n. 15, Maio, 2017, 81-105. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/saberes/article/view/11491/8558

IBGE. Características Étnico-Racias da População: classificações e identidades. Rio de Janeiro-RJ. 2013.

ROJO, Roxane. Letramentos múltiplos, escola e inclusão social. São Paulo: Parábola, 2009.

ROJO, Rosane. Pedagogia dos multiletramentos. Diversidade cultural e de linguagens na escola. In: ROJO, Roxane: MOURA, Eduardo (org). Multiletramentos na escola. São Paulo: Parábola, 2012.

SARDINHA, Patrícia Miranda Medeiros. Letramento crítico: uma abordagem crítico-social dos textos. (SEEDUC). 2018.

STACHEIRA, C. R.; MOURA, A. B. L. A Política das Políticas Públicas: uma análise preliminar sobre a gênese do Plano Juventude Viva como agenda para enfrentar a violência letal contra jovens negros no Brasil. In: ENCONTRO NACIONAL DE ESTUDOS POPULACIONAIS, 10., 2016. Anais [...]. [S.l.]: 2016, n.p.

Matéria jornalística: José Avelino Grota, do Ministério Público paulista, usa grupo MP/SP Livre no Face para falar de babás e pobre 'que nasce feio e morrerá feio'; 'Fui sarcástico, ácido', ele diz. São Paulo. Jornal Gazeta online. Publicado em 04/10/2017.

SILVA, Tarcia Regina da. DIAS, Adelaide Alves. O racismo sob a forma de violência silenciosa e as contribuições da pedagogia institucional no seu enfretamento. Revista Reflexão e Ação, Santa Cruz do Sul, v. 21, n. 1, p. 72-92, jan./jun. 2013.

Downloads

Publicado

26-12-2019

Como Citar

PEREIRA, A. L.; DE LACERDA, S. S. P. Letramento racial crítico: uma narrativa autobiográfica. Travessias, Cascavel, v. 13, n. 3, p. 90–106, 2019. Disponível em: https://saber.unioeste.br/index.php/travessias/article/view/23612. Acesso em: 22 maio. 2022.

Edição

Seção

DOSSIÊ TEMÁTICO: Identidades sociais de raça em livros didáticos e narrativas autobiográficas