O outono da mulher sem pernas: poesia, imaginário e sala de aula

Autores

DOI:

https://doi.org/10.48075/rt.v14i1.24182

Palavras-chave:

Imaginário, poesia, Sophia de Mello Breyner Andressen.

Resumo


Atravessando os postulados da teoria do imaginário durandiano, escolheram-se oito poemas da escritora portuguesa Sophia de Mello Breyner Andresen para serem trabalhados em quatro aulas no 7º ano do ensino fundamental de uma escola privada, e, valendo-se de atividades linguísticas bem como priorizando a fruição literária, pensar temáticas fundamentais à formação humana. Enfatizando-se a imagem poética e instigando a imaginação criadora dos alunos, focamos o topus morte para verificar como eles constroem sua imagem, se rendendo ou enfrentando-a, norteados pelos Regimes. O resultado, advindo da análise profunda do poema que carrega a temática, A pequena praça, assim como das atividades dos alunos, evidenciou a possibilidade de valer-se do imaginário como ferramenta metodológica para condução e formação de leitores de poesia em sala de aula, atribuindo ao ato de ler um novo olhar, e construindo novas estratégias de ensino na relação professor/aluno.

Biografia do Autor

Genis Frederico Schmaltz Neto, FANAP/NELIM/GEPLE

Doutor em Linguística pela Universidade de Brasília. Mestre em Letras e Linguística pela Universidade Federal de Goiás (UFG), possui graduação em Letras pela mesma instituição. É editor da Revista Brasileira de Ecologia e Linguagem (ECO-REBEL). Integra o Núcleo de Estudos em Ecolinguística e Imaginário (NELIM-UFG) e Grupo de Estudos e Pesquisas em Linguística Ecossistêmica (GEPLE-UnB). Atua na rede privada de educação básica (Colégio Fractal; Colégio Integrado) e superior (Faculdade Nossa Senhora Aparecida - FANAP) presencial e EaD em Goiânia/Goiás.

Referências

ANDRESEN, S. M. B. Poemas Escolhidos. São Paulo: Companhia das Letras, 2004.

ANDRESEN, S. M. B. Arte poética IV. In: ANDRESEN, S. M. B. Dual. 3. ed. Lisboa: Salamandra, 1986.

AZEVEDO, L. C. M. O quarto: figuração de intimismo na poesia de Sophia de Mello Breyner Andresen. USP, Dissertação de Mestrado, 2007.

AVERBUCK, L. M. A poesia e a escola. In: ZIBERMAN, Regina (org.). Leitura em crise na escola: as alternativas do professor. 4. ed. Porto Alegre: Mercado Aberto, 1982.

BACHELARD, G. A poética do espaço. Trad. Antonio Danesi. São Paulo: Martins Fontes, 2008.

CANDIDO, A. O direito à literatura. In: CANDIDO, A. Vários escritos. 3. ed. São Paulo: Duas Cidades, 1995.

COUTO, E. K. N. Em busca da casa perdida: as vozes e imaginário de meninos de rua. São Paulo: Annablume, 2005.

DURAND, G. As estruturas antropológicas do imaginário: introdução à arquetipologia geral. Trad. de Helder Godinho. 3. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2002.

DURAND, G. A fé do sapateiro. Trad. Sérgio Bath. Brasília: Universidade de Brasília, 1995.

DURAND, G. A imaginação simbólica. Trad. Carlos Brito. Lisboa/Portugal: Edições 70, 1964.

FERNANDES, J. O interior da letra. Goiânia: UCG, 2007.

LAJOLO, M. Do mundo da leitura para a leitura do mundo. 6ª Ed. São Paulo: Ática, 2000.

PENNAC, D. Como um romance. Trad. de Leny Werneck. Porto Alegre, RS : L± Rio de Janeiro: Rocco, 2008.

STRÔNGOLI, M. T. Encontros com Gilbert Durand: cartas, depoimentos e reflexões sobre o imaginário. In: PITTA, D. R. (org.). Ritmos do imaginário. Recife: Universitária da UFPE, 2005.

Downloads

Publicado

09-04-2020

Como Citar

SCHMALTZ NETO, G. F. O outono da mulher sem pernas: poesia, imaginário e sala de aula. Travessias, Cascavel, v. 14, n. 1, p. 24–42, 2020. DOI: 10.48075/rt.v14i1.24182. Disponível em: https://saber.unioeste.br/index.php/travessias/article/view/24182. Acesso em: 20 maio. 2022.

Edição

Seção

DOSSIÊ TEMÁTICO: Mito, Imaginário e Ecolinguística