Natureza, imaginário e belezas naturais do Brasil: campos de imagens poético-plásticas, memória e transversalidades

Autores

DOI:

https://doi.org/10.48075/rt.v14i1.24192

Palavras-chave:

Natureza, Belezas naturais, Universo imaginário, Memória.

Resumo


Uma abordagem sobre as dimensões imagéticas, simbólicas e míticas em textos literários e pictóricos, tendo em vista o imaginário e da memória – presentificados nas imagens: Rio Iguaçu, Cataratas do Iguaçu, Cachoeira de Paulo Afonso, Marumbi, Vila Velha, Gruta de Maquiné – com o intuito de (re)apresentar e interpretar textos poéticos e pictóricos (poemas, pintura, fotografias) de autores representativos da literatura e das artes plásticas do Brasil, tendo em vista os diálogos transversais e interculturais.

Biografia do Autor

Antonio Donizeti da Cruz, Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Professor Associado da Universidade Estadual do Oeste do Paraná. Possui Pós-Doutorado pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (2008), no Programa de Pós-graduação em Letras, área de Estudos da Literatura, sob orientação do Prof. Dr. Gilberto Mendonça Teles, com o estudo intitulado Lília Aparecida Pereira da Silva: Poesia, Imaginário e Criação Artística. Pós-Doutorado na Pontifícia Universidade Católica de Goiás (2018), na área de Letras, sob orientação da Profa. Dra. Maria de Fátima Gonçalves Lima, com estudos sobre Lírica, Natureza e Imaginário: tankas e haikais. Doutorado em Literatura Brasileira pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2001). Mestrado em Teoria da Literatura pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (1993). Especialização em Literatura Brasileira e Linguística, pela Universidade Federal do Paraná. Possui graduação em Letras Português Inglês pela Faculdade de Filosofia Ciências e Letras de Palmas (1985). Ministra aulas de Lírica e Sociedade, e Literatura Comparada no Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Letras - Área de concentração em Linguagem e Sociedade, em nível de Mestrado e Doutorado na UNIOESTE, campus de Cascavel. Atualmente integra os Conselhos Editoriais das Revistas: LL Lengua y Literatura CUNY, The Graduate Center, New York; Línguas & Letras (Unioeste); Revista Trama (Cascavel); Anais da Jornada de Estudos Linguísticos e Literários; Literatura, História e Memória. Membro efetivo da ABRALIC, Membro efetivo do GT - Teoria do texto poético (ANPOLL) e Membro efetivo da IASA - International American Studies Association. Integra a equipe de Editores do LL jounal LL Lengua y Literatura (CUNY - New York). Faz parte do Comitê Editorial da Revista Textopoético (GT- Teoria do Texto Poético - ANPOLL). É membro efetivo dos seguintes Grupos de Pesquisa cadastrados no CNPq: Literatura Brasileira: sociedade e mito - UNIOESTE (vice líder); Confluências da Ficção, História e Memória na Literatura UNIOESTE (pesquisador); Estudos de Poesia Brasileira Moderna e Contemporânea UFG (pesquisador); LER: Leitura, Ensino, Recepção UNB (pesquisador). Membro do Grupo Investigación de la Literatura Comparada (GILC), del Instituto de Investigaciones Literarias Gonzalo Picón Febres - Facultad de Humanidades y Educación - Universidad de Los Andes (Mérida-Venezuela). Sócio da ADUC - Tem experiência na área de Letras, com ênfase em Literatura Brasileira, atuando principalmente nos seguintes temas: linguagem, poesia, imaginário, modernidade, memória, cultura e sociedade. Consultor ad-hoc da Fundação Araucária. Consultor ad-hoc.CAPES. Bolsista Produtividade em Pesquisa da Fundação Araucária.

http://lattes.cnpq.br/9408709557013563

Referências

AS BELEZAS Naturais da Gruta de Maquiné. Disponível em: http://www.belohorizonte.mg.gov.br/atrativos/entorno-de-belo-horizonte/belezas-naturais-da-gruta-do-maquine. Acesso em: 30 ago. 2017.

A TAÇA - Parque Estadual de Vila Velha - Ponta Grossa - Paraná - (Domínio Público). Disponível em: http://pt.wikipedia.org/wiki/Parque_Estadual_de_Vila_Velha. Acesso em: 28 mar. 2020.

BACHELARD, Gaston. A água e os sonhos: ensaios sobre a imaginação da matéria. Trad. Antonio de Padua Danesi. São Paulo: Martins fontes, 1989.

BACHELARD, Gaston. A poética do espaço. São Paulo: Martins Fontes, 1993.

CABEZA DE VACA. Naufrágios. In: Os Conquistadores. Porto Alegre: L&PM, 1987 (1ª. Ed. em espanhol 1542).

CACHOEIRA de Paulo Afonso. Disponível em: https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/0/03/Cachoeira_de_Paulo_Afonso_BA.jpg Acesso em: 28 mar. 2020.

CATARATAS do Iguaçu. Disponível em: http://www.fozdoiguacudestinodomundo.com.br/atrativos/cataratas-do-iguacu. Acesso em: 30 ago. 2017.

CASTRO, Alves. A Cachoeira de Paulo Afonso (domínio público). Disponível em:

http://www.dominiopublico.gov.br/download/texto/jp000015.pdf. Acesso em: 30 ago. 2017.

CONJUNTO Marumbi. Disponível em: https://pt.wikipedia.org/wiki/Conjunto_Marumbi. Acesso em: 28 mar. 2020.

COUTO, Elza Kioko N. Nenoki do; SILVA, Samuel da Souza. Análise do discurso ecológica: Ecolinguística e ecoética. In: Antropologia do imaginário, ecolinguística e metáforas. Elza Kioko Nakayama Nenoki do Couto; Ema Marta Dunck-Cintra; Lorena Araujo de Oliveira Borges (Org.). Brasília, DF: Thesaurus, 2014.

CORA, Coralina. A Serra dourada (Anhanguera - Cora Coralina.) Disponível em:

https://monopoliodasruas.wordpress.com/2016/11/18/anhanguera-cora-coralina/. Acesso em: 03 mar. 2020.

CURADO, L. A. do C. Goyaz e Serra Dourada por J. Craveiro e poetas – 1911 a 1915. Goiânia: Editora Líder, 1994.

DE BONA, Theodoro. Montanha do Marumbi (pintura); Vila Velha (pintura). Disponível em:

http://www.muvi.advant.com.br/memoria_muvi/bona/paisagens.htm. Acesso em: dez. 2017.

DUFRENNE, Mikel. O poético. Porto Alegre: Globo, 1969.

DURAND, Gilbert. A imaginação simbólica. Lisboa: Edições 70, 1995b.

DURAND, Gilbert. A fé do sapateiro. Brasília: Editora da Universidade de Brasília, 1995a.

DURAND, Gilbert. As estruturas antropológicas do imaginário: introdução à arquetipologia geral. Trad. Hélder Godinho. São Paulo: Martins Fontes, 1997 (Ensino Superior).

DURAND, Gilbert. Campos do imaginário. Textos reunidos por Danièle Chauvin. Trad. Maria João Batalha Reis. Lisboa: Instituto Piaget, 2003.

GARRARD, Greg. Ecocrítica. Trad. de Vera Ribeiro. Brasília: Editora da Universidade de Brasília, 2006.

GONZALES, Javier. El cuerpo y la letra: la cosmología poética de Octavio Paz. México – Madrid – Buenos Aires: Fondo de Cultura Económica, 1990.

GRECA, Rafael. Poema ao Rio Iguaçu. Curitiba: Edição Instituto Farol do Saber, 1997.

GRUTA de Maquiné – CORDISBURGO – MG. Disponível em:

https://commons.wikimedia.org/wiki/Category:Gruta_de_Maquin%C3%A9?uselang=pt#/media/File:2007_11_nov_Gruta_de_Maquin%C3%A9_Cordisburgo_008.jpg. Acesso em: 30 ago. 2017.

KOLODY, Helena. “Cataratas do Iguaçu”. In: Viagem no espelho. 5. ed. Curitiba: Editora da UFPR, 1999.

LIMA, Maria de Fátima Gonçalves. “Para Goiandira e Cora Dois Poemas Performativos de Gilberto Mendonça Teles”. Anais da ABRALIC (2017). Disponível em: http://www.abralic.org.br/anais/arquivos/2017_1522185211.pdf. Acesso em: 03 mar. 2020.

LINS, Augusto Estellita. A magia dos signos: ensaio de semiologia. Brasília: Editora Ser, 1996.

LINS, Augusto Estellita. Diálogo com os signos da arte: ensaios de arte e semiologia. Brasília: Editora SER, 1998.

OLIVEIRA, Alberto de. “Vestígios Divinos (Na Serra de Marumbi)”. Disponível em: http://www.academia.org.br/academicos/alberto-de-oliveira/textos-escolhidos. Acesso em: 28 mar. 2020.

PAZ, Octavio. Convergências: ensaios sobre arte e literatura. Trad. Moacir Werneck de Castro. Rio de Janeiro: Rocco, 1991.

PAZ, Octavio. O arco e a lira. Trad. Olga Savary. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1982 (Coleção Logos).

PIMENTEL, Maurício Ragagnin. Cataratas do Iguaçu: experiências e registros de uma paisagem turística. Porto Alegre: Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Geociências. Programa de Pós-Graduação em Geografia, Porto Alegre, RS, UFRGS/PPGEA, 2010.

PINTORES da Paisagem Paranaense. Edição fac similar. Curitiba: Secretaria de Estado da Cultura: Solar do Rosário, 2005

QUINTANA, Mario. “Cataratas do Iguaçu”. In: QUINTANA, Mario. Água / Mario Quintana (Introdução de Elena Quintana e Eduardo San Martin. – ed. Trilingüe. Porto Alegre: Artes e Ofícios, 2001.

RACIONERO, Luis. El arte de escribir: emoción y placer del acto creador. Madrid: Temas de Hoy, 1995.

ROSA, João Guimarães. Magma. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1997.

ROSA, João Guimarães. Entrevista a Günter Lorenz – “Diálogo com Guimarães Rosa”.

Disponível em: https://www.revistaprosaversoearte.com/as-pessoa-nao-morrem-ficam-encantadas-joao-guimaraes-rosa/. Acesso em: 03 mar. 2020.

TUAN, Yi-fu. Topofilia: um estudo da percepção, atitudes e valores do meio ambiente. São Paulo: Difel, 1980.

Downloads

Publicado

09-04-2020

Como Citar

DA CRUZ, A. D. Natureza, imaginário e belezas naturais do Brasil: campos de imagens poético-plásticas, memória e transversalidades. Travessias, Cascavel, v. 14, n. 1, p. 60–88, 2020. DOI: 10.48075/rt.v14i1.24192. Disponível em: https://saber.unioeste.br/index.php/travessias/article/view/24192. Acesso em: 20 maio. 2022.

Edição

Seção

DOSSIÊ TEMÁTICO: Mito, Imaginário e Ecolinguística