De marchante a capitão-mor: Antônio Gomes de Oliveira e seus familiares no Palácio dos Governadores (Goiás, 1740-1800)

Maria Lemke

Resumo

Goiás entrou para os anais da história a partir da descoberta do ouro, nos idos de 1722. Por muito tempo a historiografia ressaltou a exclusividade aurífera, bem como a suposta inexistência de famílias nas regiões de mineração. O objetivo deste texto é, a partir do cruzamento documental e da cronologia, analisar como a família foi uma das estratégias utilizadas por Antônio Gomes de Oliveira para o estabelecimento de relações de poder e de mobilidade social.

Palavras-chave

Família; Relações de Poder; Mobilidade Social; Goiás; Brasil Colonial.

Texto completo:

PDF