A PAISAGEM, OS SOLOS E A SUSCETIBILIDADE À EROSÃO

Maria Tereza de Nóbrega, José Edézio da Cunha

Resumo


O objetivo deste artigo é mostrar a articulação de determinadas categorias de análise e de escalas empregadas pela Geografia Física que favorecem os estudos de suscetibilidade à erosão. A paisagem, em particular as unidades de paisagem, suas vertentes características e os solos aqui abordados, a partir de topossequências, são empregados como recursos para a realização de estudos de suscetibilidade. A vertente característica, onde também se realiza o estudo detalhado da cobertura pedológica em topossequência, permite a identificação e a compreensão da estrutura e funcionamento da unidade de paisagem e, consequentemente, a avaliação das suas potencialidades e vulnerabilidades. Como exemplo é apresentado o estudo realizado em uma cabeceira de drenagem na região Noroeste do Paraná.


Palavras-chave


Unidade de paisagem, Vertente característica, Topossequência, Sistema pedológico.

Texto completo:

PDF


Direitos autorais




ISSN: 1981-478X


 Periodicidade: Semestral

Indexadores:

 

 

Foi confirmada a inclusão do periódico, para breve, no seguinte indexador: