A FORMAÇÃO E ORGANIZAÇÃO POLÍTICA DE UMA FRAÇÃO AGRÁRIA DA CLASSE DOMINANTE NA REGIÃO OESTE

Irene Spies Adamy

Resumo

Este artigo aborda a formação e a organização política de uma fração agrária da classe dominante no município de Cascavel, Oeste do Paraná e o processo conflituoso de ocupação e legitimação da propriedade privada da terra, em especial, o latifúndio. Neste contexto, a Sociedade Rural do Oeste do Paraná (SRO), apresenta-se como a entidade representativa dos agropecuaristas e que está estruturada numa rede de relações de poderes econômicos, políticos e ideológicos, através da qual busca manter sua condição hegemônica, construindo memórias, ocupando cargos chave no Estado restrito, se posicionado em defesa da propriedade privada e do agronegócio e travando embates contra seus “inimigos” na esfera da sociedade civil bem como no campo das lutas sociais relacionadas ao uso e domínio da terra, em especial o MST.

Palavras-chave

Cascavel; Sociedade Rural do Oeste do Paraná; Questão Agrária; Hegemonia; MST.

Texto completo:

PDF