LABORATÓRIO DE EDUCAÇÃO MATEMÁTICA: CONCEPÇÕES E IMPLICAÇÕES NA FORMAÇÃO DO PEDAGOGO

Autores

  • Carloney Alves de Oliveira

Resumo


Carloney Alves de Oliveira[1] Resumo: O presente artigo apresenta uma pesquisa sobre o Laboratório de Educação Matemática (LEM) na formação do pedagogo como prática pedagógica numa perspectiva dialógica, colaborativa e cooperativa. Buscou-se a fundamentação teórica nos estudos de Alves (2001), Bicudo e Borba (2005), Fiorentini e Lorenzato (2006), Lorenzato (2012), Passos (2012) entre outros autores que dialogam sobre o LEM na formação de professores. A pesquisa, de cunho exploratório, foi realizada com os alunos matriculados na disciplina de Saberes e Metodologias do Ensino da Matemática 1, numa abordagem qualitativa, coletando os dados por meio de entrevistas semiestruturadas e questionários respondidos pelos alunos. Constatamos que o LEM é um espaço que pode contribuir e permitir trocas de experiências, reflexão e construção coletiva através de seus materiais disponíveis, proporcionando diferentes modos de ensinar e aprender pela interação dos alunos.Palavras-chave: Laboratório de Educação Matemática; Formação do Pedagogo e Ensino de Matemática.[1] Professor do Curso de Pedagogia na área de Saberes e Metodologias do Ensino da Matemática (UFAL). Doutor em Educação (UFAL). Professor vinculado ao Programa de Pós-Graduação em Ensino de Ciências e Matemática (PPGECIM) da UFAL. Membro do Grupo de Pesquisa em Educação Matemática. E-mail: carloneyalves@gmail.com

Downloads

Publicado

19-06-2018

Como Citar

OLIVEIRA, C. A. de. LABORATÓRIO DE EDUCAÇÃO MATEMÁTICA: CONCEPÇÕES E IMPLICAÇÕES NA FORMAÇÃO DO PEDAGOGO. Espaço Plural, [S. l.], v. 18, n. 36, p. 155–173, 2018. Disponível em: https://saber.unioeste.br/index.php/espacoplural/article/view/19715. Acesso em: 28 out. 2021.

Edição

Seção

Dossiê Pesquisas em Educação Matematica