CONHECIMENTO INTERPRETATIVO DO PROFESSOR QUE ENSINA MATEMÁTICA: O CASO DO CUBO

Autores

  • Silvana Couto
  • Miguel Ribeiro

Resumo


Silvania Couto[1]Miguel Ribeiro[2] Resumo: As dificuldades dos alunos relacionam-se com o conhecimento do professor e, em particular, com o conhecimento envolvido no atribuir significado às produções dos alunos (registros escritos, comentários, raciocínios), tomando-as como ponto de partida para desenvolver o conhecimento, competências e habilidades matemáticas – denominado de Conhecimento Interpretativo. Neste artigo discute-se o Conhecimento Interpretativo revelado por um grupo de formandos que participaram de um curso de extensão que objetivava contribuir para desenvolver esse conhecimento no âmbito da Geometria para a Educação Infantil e Anos Iniciais ao resolverem uma tarefa sobre visualização e classificação de sólidos geométricos. Os resultados revelam alguns aspetos do Conhecimento Interpretativo apontando necessidade de alteração de foco na formação de professores.Palavras-chave: Conhecimento Interpretativo; Visualização; Geometria.[1] Licenciada em Matemática pela Universidade Federal de Sergipe (UFS). Mestranda em Educação pelo Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGE) da Faculdade de Educação da UNICAMP. E-mail: silvaniacoutoc@gmail.com.  [2] Doutor em Educação Matemática pela Universidade de Huelva (Espanha). Professor da Faculdade de Educação da UNICAMP, Brasil. E-mail: cmribas78@gmail.com.   

Downloads

Publicado

19-06-2018

Como Citar

COUTO, S.; RIBEIRO, M. CONHECIMENTO INTERPRETATIVO DO PROFESSOR QUE ENSINA MATEMÁTICA: O CASO DO CUBO. Espaço Plural, [S. l.], v. 18, n. 36, p. 174–195, 2018. Disponível em: https://saber.unioeste.br/index.php/espacoplural/article/view/19716. Acesso em: 28 out. 2021.

Edição

Seção

Dossiê Pesquisas em Educação Matematica