A PERSEGUIÇÃO AO MILITANTE DA VANGUARDA POPULAR REVOLUCIONÁRIA (VPR) JOÃO CARLOS BONA GARCIA NO BRASIL E NO CHILE: O TERROR SEM FRONTEIRAS

Autores

  • Cristiane Medianeira Ávila Dias

Palavras-chave:

João Carlos Bona Garcia, Brasil, Chile, Terror de Estado.

Resumo


O artigo analisa a trajetória de João Carlos Bona Garcia na Vanguarda Popular Revolucionária (VPR) e a perseguição que sofreu no Brasil e no Chile, países que passaram por golpes em 1964 e 1973, respectivamente. Assim, ele foi preso e torturado no Departamento de Ordem Política e Social (DOPS) de Porto Alegre e libertado em 1971, quando partiu para o Chile junto com outros 69 presos políticos trocados pelo embaixador suíço sequestrado pela VPR. No Chile, participou do governo do presidente socialista Salvador Allende até ele ser deposto em 1973. Os golpes em ambos os países, mesmo que guardando particularidades entre si, marcaram o início de uma fase em que os órgãos de segurança utilizaram métodos violentos para deter e imobilizar indivíduos considerados “inimigos internos”, que caracterizaram a aplicação do terrorismo de Estado (TDE).

Downloads

Publicado

01-01-2000

Como Citar

DIAS, C. M. Ávila. A PERSEGUIÇÃO AO MILITANTE DA VANGUARDA POPULAR REVOLUCIONÁRIA (VPR) JOÃO CARLOS BONA GARCIA NO BRASIL E NO CHILE: O TERROR SEM FRONTEIRAS. Espaço Plural, [S. l.], v. 13, n. 27, p. 126–142, 2000. Disponível em: https://saber.unioeste.br/index.php/espacoplural/article/view/8581. Acesso em: 21 maio. 2022.

Edição

Seção

Dossiê: Ditaduras de Segurança Nacional e Terrorismo de Estado