O CONCEITO DE DEPRECIAÇÃO NA CONTABILIDADE: UMA ANÁLISE NOS LIVROS DE CONTABILIDADE PARA INICIANTES

Autores

  • Gilmar Ribeiro de Mello
  • Ana Carolina Esteves Passos Bitencourt
  • Arthur Olivare de Magalhães

DOI:

https://doi.org/10.48075/rfc.v9i9.7512

Resumo


Este trabalho tem como objetivo identificar o conceito dedepreciação segundo a teoria contábil, que possa ser utilizado como referência na comparação com os conceitos utilizados nos livros de contabilidade para iniciantes, publicados a partir de 1990. Para tal, foi realizada uma pesquisa bibliográfica, selecionando os livros de contabilidade destinados a iniciantes, dos quais foram extraídas as definições de depreciação para análise. Essa análise foi feita após relacionar as definições em seis grupos. Neste contexto, conclui-se que os principais problemas encontrados na análise das definições foram a não especificação por 47,62% do total da amostra, que a depreciação é feita no ativo imobilizado, e a abordagem dada pela definição que trata da redução da utilidade do ativo permanente, pois não se enquadra na teoria contábil. Portanto, do total da amostra estudada, 52,38% estão, de alguma forma, baseadas nos preceitos teóricos.

Downloads

Publicado

01-01-2000

Como Citar

DE MELLO, G. R.; BITENCOURT, A. C. E. P.; DE MAGALHÃES, A. O. O CONCEITO DE DEPRECIAÇÃO NA CONTABILIDADE: UMA ANÁLISE NOS LIVROS DE CONTABILIDADE PARA INICIANTES. Revista Faz Ciência, [S. l.], v. 9, n. 9, p. 323, 2000. DOI: 10.48075/rfc.v9i9.7512. Disponível em: https://saber.unioeste.br/index.php/fazciencia/article/view/7512. Acesso em: 21 out. 2021.

Edição

Seção

Artigos