UMA ABORDAGEM DIFERENCIADA PARA TRABALHAR CONCEITOS DE ESTATÍSTICA: DESDOBRAMENTOS DA PESQUISA "O QUE É MATEMÁTICA?

Autores

  • Ayana Cristina Anselmo Pereira Universidade Federal de São Carlos - UFSCar
  • Natália Stefany Guirelli Molina Universidade Federal de São Carlos - UFSCar
  • Stefhany Troi de Souza Universidade Federal de São Carlos - UFSCar
  • Adriana Regina Pereira Governo do Estado de São Paulo - Escola Ary Pinto das Neves
  • Maria Teresa Zampieri Universidade Federal de São Carlos - UFSCar

Palavras-chave:

Matemática, Estatística, Programa Residência Pedagógica

Resumo


A finalidade deste artigo é compartilhar os resultados de uma pesquisa realizada com os alunos do 6º ano do ensino fundamental II da Escola Estadual Ary Pinto das Neves localizada na cidade de São Carlos. Os objetivos consistiram em conhecer as visões e conexões que esses estudantes estabelecem por “O que é Matemática?”,trazendo elementos para discussões e reflexões acerca do olhar para a disciplina e como podemos criar um ambiente propício à aprendizagem. Para este feito foi realizado uma pesquisa através de questionários respondidos pelos alunos, das quatro salas de 6º anos, com os resultados da pesquisa, foram desenvolvidos planos de aulas alternativos ao ensino tradicional de Estatística, onde buscou-se trabalhar a autonomia e cooperação dos alunos durante o processo de ensino - aprendizagem, através da metodologia de modelagem matemática através de uma abordagem investigativa, as aulas contemplaram atividades de análise de dados e desenvolvimento de conceitos, propondo discussões entre as respostas frequentes e as que se destacavam, posteriormente com a colaboração dos alunos foram construídas tabelas e gráficos que possibilitaram o desenvolvimento dos conceitos da Estatística no laboratório de informática. A pesquisa possibilitou averiguar que a maioria dos alunos gostam e compreendem a importância da matemática no cotidiano, foi identificado também que eles possuem experiências com atividades lúdicas durante o aprendizado em sala de aula na disciplina de matemática e atribuem descrições positivas a essas experiências.

Biografia do Autor

Ayana Cristina Anselmo Pereira, Universidade Federal de São Carlos - UFSCar

Graduanda em Licenciatura Matemática pela Universidade Federal de São Carlos (UFSCar). Foi bolsista CAPES pelo Projeto Residência Pedagógica (RP) em Matemática, atuando na escola estadual Ary Pinto das Neves com acompanhamento da rotina escolar do profissional em Educação no ensino básico. Participou do Projeto de Extensão Cursinho Pré-Vestibular da UFSCar, como membro da comissão coordenadora, posteriormente como Monitora da área de Matemática e, atualmente leciona como Professora de Matemática na disciplina de Álgebra . Participa do grupo de pesquisa Formação Compartilhada de Professores - Escola e Universidade (GPEFCom). Interessada na área da Educação Matemática.
Lattes iD: http://lattes.cnpq.br/2792172487596265 

Natália Stefany Guirelli Molina, Universidade Federal de São Carlos - UFSCar

Graduanda em Matemática pela Universidade Federal de Sâo Carlos, bolsista CAPES pelo Projeto Residência Pedagógica (RP) em Matemática, atuando na escola estadual Ary Pinto das Neves.
Lattes iD:http://lattes.cnpq.br/8916082819035952

Stefhany Troi de Souza, Universidade Federal de São Carlos - UFSCar

Graduanda em Matemática pela Universidade Federal de Sâo Carlos, bolsista CAPES pelo Projeto Residência Pedagógica (RP) em Matemática, atuando na escola estadual Ary Pinto das Neves.

Adriana Regina Pereira, Governo do Estado de São Paulo - Escola Ary Pinto das Neves

Graduada em Matemática pela Universidade do Estado de São Paulo (USP), atualmente é professora estudual na escola Ary Pinto das Neves.

Maria Teresa Zampieri, Universidade Federal de São Carlos - UFSCar

Possui graduação em Licenciatura Plena em Matemática pela Universidade Federal de São Carlos (2003), Mestrado em Educação Matemática pelo Programa de Pós-Graduação em Educação Matemática (PPGEM) da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (2013), campus de Rio Claro, e Doutorado (2018) por essa mesma instituição. É pesquisadora associada ao Grupo de Pesquisa em Informática, outras Mídias e Educação Matemática (GPIMEM). É pós-doutora em Educação Matemática pelo Programa Nacional de Pós-Doutorado (CAPES), também vinculada ao PPGEM. É membro do Grupo de Pesquisa Formação Compartilhada de Professores - Escola e Universidade(GPEFCom - UFSCar). No doutorado, sua pesquisa foi financiada pela FAPESP, processo #2014/27166-9. Como parte das atividades do doutorado, foi realizado um estágio no exterior por um período de 2 meses, também financiado pela FAPESP, processo #2015/10536-0. O estágio foi realizado no Departamento de Matemática da Universidade de Coimbra. Foi professora substituta no Departamento de Metodologia de Ensino, da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar). Atualmente está realizando um pós-doutorado nesse mesmo departamento, cujo objetivo é a realização de um estudo teórico acerca do conceito de Estágio Compartilhado na formação de professores de Matemática. Tem experiência na área de Educação Matemática, atuando principalmente nos seguintes temas: produção de conhecimento matemático com as tecnologias digitais, comunicação, colaboração, formação inicial e continuada de professores de Matemática, metodologias alternativas de ensino de Matemática, estágio compartilhado, produção e análise de vídeos com conteúdos matemáticos e pensamento computacional.
Lattes iDhttp://lattes.cnpq.br/3887734921927093

Referências

BARBOSA, J. C. Modelagem na Educação Matemática: contribuições para o debate teórico. In: REUNIÃO ANUAL DA ANPED, 24., 2001, Caxambu. Anais... Rio Janeiro: ANPED, 2001.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria da Educação Básica. Base nacional comum curricular. Brasília, DF, 2017. Disponível em: <http://basenacionalcomum.mec.gov.br/#/site/início>. Acesso em: 16 de out. de 2020.

BORTOLOSSI, Humberto José. Afinal, O que é matemática? Que cara ela tem?. Trabalho apresentado na VIII Semana da Matemática e Educação, promovido pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo, realizado em 09 de Maio de 2019, em São Paulo, Araraquara.

FIORENTINI, D. A pesquisa e as práticas de formação de professores de matemática em face das políticas públicas no Brasil. Boletim de Educação Matemática, v. 21, n. 29, p. 43-70, 2008. Disponível em: <https://www.periodicos.rc.biblioteca.unesp.br/index.php/bolema/article/view/1718/>. Acesso em: 15 de out. de 2020.

JESUS, A. G. de. A motivação para aprender matemática no 9º ano do ensino fundamental : um estudo do potencial dos materiais manipulativos e da construção de objetos na aprendizagem de área de polígonos e volume de prismas. 2011. 314 f. Dissertação (Mestrado em Educação Matemática) – Universidade Federal de Ouro Preto, Ouro Preto, 2011. Disponível em: <http://bdtd.ibict.br/vufind/Record/UFOP_3de2220a156620786ec2bc5a5edcd165>. Acesso em: 11 de out. de 2020.

MILANI, R. O processo de aprender a dialogar por futuros professores de matemática com seus alunos no estágio supervisionado. 2015. 239 p. Tese - (doutorado) - Universidade Estadual Paulista, Instituto de Geociências e Ciências Exatas, São Paulo, 2015. Disponível em: <http://hdl.handle.net/11449/124074>. Acesso em: 20 de set. de 2020.

RAMOS. T.C. A importância da matemática na vida cotidiana dos alunos do ensino fundamental II. Cairu em Revista, Ano 06, n° 09, p. 201-218, Jan/fev 2017. Disponível em: <https://www.cairu.br/revista/arquivos/artigos/20171/11_IMPORTANCIA_MATEMATICA.pdf>. Acesso em: 19 de out. de 2020.

TOUJÁ, P. W. Matemática: Do que trata? Para que serve? Qual sua História? 2014. 67 p. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação) - Departamento de Matemática Pura e Aplicada, Curso de Licenciatura em Matemática, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2014. Acesso em: <https://lume.ufrgs.br/bitstream/handle/10183/101406/000931428.pdf?sequence=1&isAllowed=y>. Disponível em: 10 de out. de 2020.

Downloads

Publicado

14-02-2022

Como Citar

PEREIRA, A. C. A.; MOLINA, N. S. G.; SOUZA, S. T. de; PEREIRA, A. R.; ZAMPIERI, M. T. UMA ABORDAGEM DIFERENCIADA PARA TRABALHAR CONCEITOS DE ESTATÍSTICA: DESDOBRAMENTOS DA PESQUISA "O QUE É MATEMÁTICA?. Temas &amp; Matizes, [S. l.], v. 15, n. 26, p. 59–74, 2022. Disponível em: https://saber.unioeste.br/index.php/temasematizes/article/view/26413. Acesso em: 15 ago. 2022.

Edição

Seção

DOSSIÊS:Experiências e desafios do Pibid e do Programa de Residência Pedagógica na formação de professores