A representação do negro em livros didático e paradidático: uma análise de discurso crítica de estereótipos raciais

Autores

Palavras-chave:

Análise de Discurso Crítica, Livro didático, Estereótipos raciais. Identidade negra.

Resumo


Neste artigo realizamos uma análise de discurso crítica de um capítulo de um livro didático de História no conteúdo de História do Brasil e de um livro Paradidático utilizado em escolas de ensino médio mantidas pelo estado do Rio de Janeiro a fim de verificar como os dispositivos da lei 10.639/03 e as diretrizes curriculares nacionais para a Educação das Relações Étnico-Raciais no âmbito do Ensino de História e Cultura Afro-Brasileira e Africana estão sendo contemplados no material analisado. Para tanto, tivemos por base de um lado, os estudos que tratam da definição de livro didático bem como a respeito da política de distribuição do mesmo no Brasil (BATISTA, 2009; FAR, 2006; FREITAG, 1989; OLIVEIRA et al.,  1984) e de outro lado, a abordagem teórico-metodológica da Análise de Discurso Crítica (FAIRCLOUGH, 2001; 2003; CHOULIARAKI & FAIRCLOUGH, 1999; MAGALHÃES, 2005).  Tal abordagem discursiva procura identificar a significação da linguagem na produção, manutenção e mudança das relações sociais de poder. Concluímos que os livros analisados reproduzem estereótipos racistas acerca da população negra brasileira na medida em que eles silenciam (através da forma como imagens e textos verbais comparecem no livro) a resistência negra na História contemporânea do Brasil; o que tem sérias implicações para a construção de identidades negras positivas.

Biografia do Autor

Marco Antonio Lima do Bonfim, Universidade Estadual do Ceará

Bolsista de Pós-doutorado em Educação e Ensino (PNPD/CAPES/MAIE). Doutor e Mestre em Linguística Aplicada. Professor do Mestrado Acadêmico Interdisciplinar em História e Letras da Universidade Estadual do Ceará, orientando pesquisas na linha de pesquisa Gênero, Raça e Identidades. Tem experiência em Estudos Críticos da Linguagem, Relações Étnico-raciais, racismo e epistemologias decoloniais.

Fernando Santos de Jesus, Universidade Federal do Ceará

Doutorando em Educação pela Universidade Federal do Ceará. Mestre em Relações Etnicorraciais (CEFET/RJ). Pós-Graduado em Educação e Relações Étnicorraciais (CEFET/RJ). Graduado em Pedagogia pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (2010). Atua principalmente nos seguintes temas: sociedade, educação, racismo, Filosofia, educação e políticas públicas.

 

Cristiane de Oliveira Félix, Universidade Federal do Ceará

Mestranda em Educação pela Universidade Federal do Ceará. Graduada em Pedagogia pela Universidade Estadual do Ceará. Membro do Núcleo das Africanidades Cearenses-NACE. Atua principalmente no seguinte tema: Educação para as Relações Étnico-raciais.

Referências

BATISTA, Antônio. O conceito de livros didáticos. In: GALVÃO, Ana Maria Oliveira (Org.). Livros escolares de leitura no Brasil: elementos para uma história. Campinas: Mercado das Letras, 2009.

BONFIM, Marco Antonio. Mística e identidade Sem Terra: uma Análise de Discurso Crítica Multimodal no Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra. Revista Colineares, Mossoró, v. 05, n. 02, p. 33-49, jul./dez., 2018.

CHOULIARAKI, Lilie; FAIRCLOUGH, Norman. Discourse in late modernity. Rethinking critical discourse analysis. Edimburgo: Edimburgh University Press, 1999.

DINIZ, Edinha. Chiquinha Gonzaga. 2 ed. São Paulo: Callis Editora, 2009.

FAIRCLOUGH, Norman. Analysing discourse. Textual analysis for social research. Londres/Nova York: Routledge, 2003.

FAIRCLOUGH, Norman. Discurso e mudança social. Coord.trad.; revisão e prefácio à ed. brasileira de Izabel Magalhães. Brasília: Editora da Universidade de Brasília, 2001.

FAR, Alessandra El. O livro e a leitura no Brasil. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editora, 2006.

FREITAG, Bárbara R.; MOTTA, V. R.; COSTA, W. O livro didático em questão. São Paulo: Cortez, 1989.

GATTI JR. Décio. Professores universitários que escrevem livros didáticos: análise de depoimentos de autores brasileiros contemporâneos. História & Ensino, v.9. Londrina. 2003, p.63-96.

OLIVEIRA, João batista Araújo; GUIMARÃES, Sônia Dantas; BOMÉNY, Helena Maria Busquet. A política do Livro Didático. Campinas: Editora Unicamp, 1984.

GOFFMAN, Erving. Estigma: la identidade deteriorada. 1ª edição 10ª reimpressão. Buenos Aires: Amorrortu, 2006.

JESUS, Fernando. O negro no livro didático do ensino médio: distorções e propostas. 50f. Monografia (Especialização em Relações Étnicorraciais). Programa de Pós-Graduação em Relações Étnico-raciais do Centro Federal de Educação Tecnológica Celso Suckow da Fonseca. Rio de Janeiro, 2012.

JESUS, Fernando. O negro no livro paradidático. Rio de Janeiro: Gramma, 2017.

LIMA, Fernando Henrique. A construção do preconceito no sujeito portador de HIV: o poder do discurso midiático na representação do estigma social.131f. Dissertação (Mestrado em Linguística Aplicada). Programa de Pós-Graduação em Linguística Aplicada. Universidade Estadual do Ceará. Fortaleza, 2014.

MAGALHÃES, Izabel. Análise do discurso publicitário. Revista da ABRALIN, v.4, n.1e 2, 2005a, p. 231-260.

MAGALHÃES, Izabel. Discursos e identidades de gênero na alfabetização de jovens e adultos e no Ensino Especial. Calidoscópio. V. 6, n. 2. p.61-68. UNISINOS, 2008.

MAGALHÃES, Izabel. Introdução: A Análise de Discurso Crítica. DELTA, 21: Especial, 2005b, p.1-9.

MARTINS, A. A polêmica construída: racismo e discurso da imprensa sobre a política de cotas para negros. 2004.210f. Tese (Doutorado em Linguística). Universidade de Brasília, Brasília, 2004.

MUSSALIM, F.; SILVA-FONSECA, C. Estereótipos de gênero e cenografias em anúncios publicitários. In: MOTTA, Raquel; SALGADO, Luciana. Fórmulas discursivas. São Paulo: Contexto, 2011.p. 139-150.

OLIVEIRA, João Batista Araújo; GUIMARÃES, Sonia Dantas Pinto; BOMÉNY, Helena Maria Bousquet. A política do livro didático. Campinas: Editora da UNICAMP, 1984.

ORLANDI, Eni. As formas do silêncio: no movimento dos sentidos. 6ªed. Campinas: Editora da Unicamp, 2007.

RESENDE, Viviane; RAMALHO, Viviane. Análise de discurso crítica. São Paulo: Contexto, 2006.

SALES JR, Ronaldo. Democracia racial: o não-dito racista. Revista Tempo Social. v.18, n.2, nov. São Paulo, 2006.p. 229-258.

VICENTINO, Cláudio; DORIGO, Gianpaolo. História geral e do Brasil. 2 ed. São Paulo: Scipione, 2013.

Downloads

Publicado

26-12-2019

Como Citar

BONFIM, M. A. L. do; DE JESUS, F. S.; FÉLIX, C. de O. A representação do negro em livros didático e paradidático: uma análise de discurso crítica de estereótipos raciais. Travessias, Cascavel, v. 13, n. 3, p. 54–71, 2019. Disponível em: https://saber.unioeste.br/index.php/travessias/article/view/23605. Acesso em: 27 maio. 2022.

Edição

Seção

DOSSIÊ TEMÁTICO: Identidades sociais de raça em livros didáticos e narrativas autobiográficas