ANÁLISE DAS EXPERIÊNCIAS RELATADAS POR LICENCIANDOS EM QUÍMICA SOBRE O PROGRAMA DE RESIDÊNCIA PEDAGÓGICA

Autores

  • Enio de Lorena Stanzani Docente do Programa de Pós-Graduação em Ensino de Ciências Humanas, Sociais e da Natureza (PPGEN) - Universidade Tecnológica Federal do Paraná https://orcid.org/0000-0002-1787-0534
  • Angélica Cristina Rivelini Docente do Programa de Pós-Graduação em Ensino de Ciências Humanas, Sociais e da Natureza (PPGEN) - Universidade Tecnológica Federal do Paraná
  • José Bento Suart Júnior Docente do Programa de Pós-Graduação em Ensino de Ciências Humanas, Sociais e da Natureza (PPGEN) - Universidade Tecnológica Federal do Paraná

Palavras-chave:

Formação Inicial de Professores. Política Nacional de Formação de Professores. Prática Profissional.

Resumo


O presente artigo tem como objetivo relatar as experiências e vivências consolidadas durante o desenvolvimento das atividades do primeiro edital (2018-2020) do Programa de Residência Pedagógica (PRP) no subprojeto do curso de Licenciatura em Química da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR) – Câmpus Apucarana com base nas reflexões dos residentes. Nesse contexto, os relatórios finais dos 24 licenciandos/bolsistas foram analisados e interpretados a fim de possibilitar a construção de nossas reflexões, as quais se fundamentaram em três categorias assumidas a priori: (1) contribuições para a formação profissional; (2) dificuldades no desenvolvimento da prática; e (3) melhorias na formação do professor. Como resultado, os residentes destacam a importância das atividades do PRP enquanto ambiente de prática, possibilitando a reflexão sobre as teorias e metodologias de ensino aplicadas às situações reais de sala de aula, assim como dos momentos de socialização e de troca de experiências. Eles enfatizam, porém, que dificuldades relacionadas ao tempo destinado às regências e à sua própria inexperiência na organização dos elementos da docência devem permitir um repensar das ações formativas propostas no PRP.

Biografia do Autor

Enio de Lorena Stanzani, Docente do Programa de Pós-Graduação em Ensino de Ciências Humanas, Sociais e da Natureza (PPGEN) - Universidade Tecnológica Federal do Paraná

Doutor em Educação para a Ciência (2018) pela Unesp/Bauru-SP, Mestre em Ensino de Ciências (2012) pela Universidade Estadual de Londrina (UEL-PR) e Graduado em Química com habilitação em Licenciatura (2010) pela mesma instituição. Atualmente é professor adjunto do curso de Licenciatura em Química - Área Educação Química - da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR) Câmpus Apucarana e Docente Permanente do Programa de Pós-Graduação em Ensino de Ciências Humanas, Sociais e da Natureza (UTFPR), desenvolvendo pesquisas acerca da temática Formação Inicial de Professores de Química e Saberes Docentes. É coordenador dos programas de formação docente: Residência Pedagógica e Pibid. Participa dos grupos de pesquisa: LIDTEQ (Laboratório de Inovação Didática e Tecnológica no Ensino de Química - UTFPR-Ap), EDUCIM (Educação em Ciências e Matemática - UEL) e LEPEQ (Laboratório de Ensino e Pesquisa em Educação Química - UEL)

Referências

BARDIN, L. Análise de conteúdo. 4 ed. Lisboa: Edições 70, 2011.

BRASIL. Lei nº 11.502, de 11 de julho de 2007. Modifica as competências e a estrutura organizacional da fundação Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior – CAPES. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2007-2010/2007/Lei/L11502.htm>. Acesso em: 14 out. 2020.

BRASIL. Decreto nº 6.755, de 29 de janeiro de 2009. Institui a Política Nacional de Formação de Profissionais do Magistério da Educação Básica e disciplina a atuação da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior -CAPES no fomento a programas de formação inicial e continuada. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2009/decreto/d6755>. Acesso em: 14 out. 2020.

BRASIL. Portaria n° 38, de 28 de fevereiro de 2018. Institui o Programa de Residência Pedagógica. Disponível em: <https://www.gov.br/capes/pt-br/centrais-de-conteudo/01032018-portaria-n-38-de-28-02-2018-residencia-pedagogica-pdf/@@download/file/01032018-portaria-n-38-de-28-02-2018-residencia.pdf>. Acesso em: 14 out. 2020.

BROIETTI, F. C. D.; STANZANI, E. L. Os estágios e a formação inicial de professores: experiências e reflexões no curso de Licenciatura em Química da UEL. Química Nova na Escola, v. 38, n. 3, p. 306-317, 2016.

CARVALHO, A. M. P. Os estágios nos cursos de licenciatura. São Paulo: Cengage Learning, 2012.

CARVALHO, A. M. P.; GIL-PÉREZ, D. Formação de professores de ciências: tendências e inovações. 10. ed. São Paulo: Cortez Editora, 2011.

FONSECA, C. V.; SANTOS, F. M. T. Educação em Química, formação e trabalho docente: revisão de pesquisas brasileiras (2002-2015). Investigações em Ensino de Ciências, v. 21, n. 2, p. 179-199, 2016.

GALIAZZI, M. C. Educar pela pesquisa: ambiente de formação de professores de ciências. Ijuí: Unijuí, 2003.

IMBERNÓN, F. Formação continuada de professores. Porto Alegre: Artmed, 2010.

MALDANER, O. A. A formação inicial e continuada de professores de química: formando professores/pesquisadores. 3. ed. Ijuí: Editora Unijuí, 2006.

MARCHIORI, P. Z. et al. Fatores motivacionais da comunidade científica para publicação e divulgação da sua produção em revistas. In: Seminário Nacional de Biblioteca Universitárias, 2006, Salvador. Anais… Salvador: UFBA, 2006.

PIMENTA, S. G. O estágio na formação de professores: unidades teoria e prática. 11. ed. São Paulo: Cortez, 2012.

QUADROS, A. L.; PENA, D. M. B.; FREITAS, M. L.; CARMO, N. H. S. Contribuição do Estágio no Entendimento do Papel do Professor de Química. Educação & Realidade, v. 41, n. 3, p. 889-910, 2016.

RAMOS, L. C. W.; STANZANI, E. L.; RIVELINI-SILVA, A. C. Ideias iniciais dos licenciandos em Química sobre o Programa de Residência Pedagógica. In: Simpósio Nacional de Ensino de Ciência e Tecnologia, 6, 2018, Ponta Grossa. Anais… VI SINECT, Ponta Grossa: UTFPR, 2018.

RAZUCK, R. C. S.; ROTTA, L. B. G. O desafio de ensinar modelos atômicos a alunos cegos e o processo de formação de professores. Revista Educação Especial, v. 27, n. 48, p. 141-154, 2014.

RODRIGUES, M. P.; BAPTISTA, A. R.; SILVA, C. D. Os saberes experienciais e os discursos dos professores: olhares, limites e possibilidades. In: Reunião Nacional da ANPEd, 2015, Florianópolis. Anais... Florianópolis: UFSC, 2015.

SANGIOGO, F. A.; WOYCIECHOSWSKY, R.; ROSA, S. A.; MALDANER, O. A. A pesquisa educacional como atividade curricular na formação de licenciandos de Química. Ciência e Educação, Florianópolis, v.17, n.3, p. 523-540, 2011.

SCHNETZLER, R. P. A pesquisa em ensino de Química no Brasil: Conquistas e perspectivas. Química Nova, v. 25, supl. 1, 14-24, 2002.

SCHNETZLER, R. P. Alternativas didáticas para a formação docente em Química. In: DALBEN, A. et al. (Coord.). Coleção didática e prática de ensino. Belo Horizonte: Autêntica, 2010.

SILVA, O. B.; QUEIROZ, S. L. Mapeamento da pesquisa no campo da formação de professores de Química no Brasil. Investigações em Ensino de Ciências, v. 21, n. 1, p. 62- -93, 2016.

STANZANI, E. L. O Papel do PIBID na Formação Inicial de Professores de Química na Universidade Estadual de Londrina. 2012. 86f. Dissertação (Mestrado em Ensino de Ciências e Educação Matemática) – Universidade Estadual de Londrina, Londrina, 2012.

STANZANI, E. L.; OBARA, C. E.; PASSOS, M. M. Pesquisas em ensino de Química e a formação de professores. In: Encontro Nacional de Pesquisa em Educação em Ciências, 9, 2013, Águas de Lindóia. Anais... Rio de Janeiro: ABRAPEC, 2013.

STANZANI, Enio de Lorena. Saberes Docentes e a Prática nos Estágios: possibilidades na formação do futuro professor de Química. 2018. 251f. Tese (Doutorado em Educação para a Ciência) – Programa de Pós Graduação em Educação para a Ciências, Faculdade de Ciências, Universidade Estadual ‘Júlio de Mesquita Filho’, Bauru, 2018.

SUART, R. C.; MARCONDES, M. E. R. Analisando a própria prática docente: contribuições da reflexão orientada para a formação inicial em química. In: Encontro Nacional de Pesquisa em Educação em Ciências, 10, 2015, Águas de Lindóia. Anais... Rio de Janeiro: ABRAPEC, 2015.

ZANON, D. A. V. Aprendizagens da docência reveladas em narrativas reflexivas por licenciados em química. Ciência & Ensino, v. 3, n. 2, p. 18-31, 2014.

ZANON, L. B.; FRISON, M. D.; MALDANER, O. A. Articulação entre desenvolvimento curricular e formação inicial de professores de Química – práticas e fundamentos curriculares. In: ECHEVERRÍA, A. R.; ZANON, L. B. (Org.). Formação Superior em Química no Brasil. Ijuí: Editora Unijuí, 2010.

Downloads

Publicado

14-02-2022

Como Citar

DE LORENA STANZANI, E.; RIVELINI, A. C.; SUART JÚNIOR, J. B. ANÁLISE DAS EXPERIÊNCIAS RELATADAS POR LICENCIANDOS EM QUÍMICA SOBRE O PROGRAMA DE RESIDÊNCIA PEDAGÓGICA. Temas &amp; Matizes, [S. l.], v. 15, n. 26, p. 131–154, 2022. Disponível em: https://saber.unioeste.br/index.php/temasematizes/article/view/26400. Acesso em: 14 ago. 2022.

Edição

Seção

DOSSIÊS:Experiências e desafios do Pibid e do Programa de Residência Pedagógica na formação de professores