OCORRÊNCIAS DE INUNDAÇÕES NO ESTADO DO PARANÁ E OS SISTEMAS DE MONITORAMENTO E ALERTA DE DESASTRES PARA O COMBATE DE EVENTOS EXREMOS / FLOOD OCCURRENCES IN THE STATE OF PARANÁ AND DISASTERS MONITORING AND ALERT SYSTEMS TO COMBAT EXTREME EVENTS

Autores

DOI:

https://doi.org/10.48075/ijerrs.v3i2.26254

Palavras-chave:

gestão de riscos e desastres. alerta de ocorrências. inundação. eventos extremos. sistema de monitoramento.

Resumo


O objetivo do presente artigo é analisar a incidência de inundações no estado do Paraná nos últimos 10 anos. Além disso, também se procura apresentar os sistemas de monitoramento e alerta de desastres brasileiros, utilizados no combate aos eventos extremos. Os dados das ocorrências foram coletados nos Sistemas da Coordenadoria Estadual de Proteção e Defesa Civil do Paraná, enquanto que a identificação dos alertas foi realizada por meio de pesquisa bibliográfica. Como principais resultados, foi possível observar que existem 98 registros de inundações no período em análise, sendo mais frequentes nos municípios de Querência do Norte, União da Vitória e Rio Negro. Nos últimos 10 anos, quase 200 mil pessoas já foram afetadas, e os prejuízos econômicos no estado já passam de 260 milhões de reais. Para auxiliar no monitoramento desses eventos, o Brasil possui alguns sistemas importantes, tais como o Sistema de Alerta de Cheias e os Sistema de Monitoramento de Movimentos de Massa e Processos Hidrológicos. Conclui-se que é necessário maiores investimentos para monitoramento e alerta das comunidades, a fim de minimizar os prejuízos econômicos, e principalmente, os danos materiais e humanos.

Biografia do Autor

Larissa Maria da Silva Ferentz, Pontifícia Universidade Católica do Paraná

Doutoranda e Mestra em Gestão Urbana pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR). Especialista em Gestão Ambiental de Empresas pela Faculdade Souza. Engenheira Ambiental pela PUCPR.

Referências

BRASIL. Lei nº 12.608 de 10 de abril de 2012. Brasília, 10 de abril de 2012.

CEMADEN. O Cemaden. Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações. Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais, 2020. Disponível em: <http://www.cemaden.gov.br/>. Acesso em: 07 nov. 2020.

CEMADEN. Plano Diretor 2019-2022. Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações. Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais, 2019. Disponível em: <http://www.cemaden.gov.br/wp-content/uploads/2019/06/Plano_Diretor_CEMADEN_2019-2022.pdf>. Acesso em 07 nov. 2020.

CEPDEC. Business Intelligence. Ocorrências no estado do Paraná. Coordenadoria Estadual da Defesa Civil, 2020. Disponível em: <https://bi.redeexecutiva.pr.gov.br/>. Acesso em: 03 nov. 2020.

CEPDEC. CEGERD e CMGERD trabalhando de forma contínua para a proteção e monitoramento de Curitiba. Coordenadoria Estadual da Defesa Civil, 2019. Disponível em: <http://www.defesacivil.pr.gov.br/Noticia/CEGERD-e-CMGERD-trabalhando-de-forma-continua-para-protecao-e-monitoramento-de-Curitiba>. Acesso em: 09 nov. 2020.

CEPDEC. Sistema Informatizado da Coordenadoria Estadual de Proteção e Defesa Civil (SISDC). Relatório de Ocorrências. Coordenadoria Estadual da Defesa Civil, 2020. Disponível em: <http://www.sisdc.pr.gov.br/sdc/publico/relatorios/ocorrencias_geral.jsp>. Acesso em: 03 nov. 2020.

GDACS. Global Disaster Alert and Coordination System. Nações Unidas, 2020. Disponível em: <http://www.gdacs.org/>. Acesso em: 09 nov. 2020.

INEA. Sistema de Alerta de cheias. Instituto Estadual do Ambiente. Disponível em: <09http://alertadecheias.inea.rj.gov.br/>. Acesso em: 09 nov. 2020.

LOPES, E. S. S.; NAMIKAWA, L. M.; REIS, J. B. C. Risco de escorregamento: monitoramento e alerta de áreas urbanas nos municípios no entorno de Angra dos Reis - Rio de Janeiro. In: 13° Congresso Brasileiro de Geologia de Engenharia e Ambiental, 2011. Anais... São Paulo, 2011.

OLIVEIRA, M. de., et al. Capacitação dos Gestores de Defesa Civil para uso do Sistema Integrado de Informações sobre Desastres (S2iD). 2 ed. Florianópolis: Ministério da Integração Nacional, Secretaria Nacional de Defesa Civil, CEPED- UFSC, 2013.

ONU. Organização das Nações Unidas. Como Construir Cidades Mais Resilientes: Um Guia para Gestores Públicos Locais. Genebra: Nações Unidas, 2012.

ONU. Organização das Nações Unidas. Documentos Temáticos da Habitat III. n. 17. Cidades, Mudanças Climáticas e Gestão de Riscos de Desastres. Tradução de Barbara Rubin. ed. 2. Nova Iorque: Nações Unidas, 2015.

PINHEIRO, E. G.; PEDROSO, F. F. F. Construindo um Estado Resiliente: o modelo paranaense para a gestão do risco de desastres. Curitiba: CEPED/FUNESPAR, 2016.

PINHEIRO, E. G. Orientações para o Planejamento em Proteção e Defesa Civil: Plano Estadual de Proteção e Defesa Civil. Curitiba: FUNESPAR, 2017.

REIS, J. B. C.; CORDEIRO, T. L.; LOPES, E. S. S. Utilização do Sistema de Monitoramento e Alerta de Desastres Naturais aplicado a situações de escorregamento - caso de Angra dos Reis. In: 14° SIMPÓSIO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA FÍSICA APLICADA, 2011, Dourados, MS. Anais… 2011.

REIS, J. B. C.; SANTOS, T. B.; LOPES, E. S. S. Monitoramento em tempo real de eventos extremos na Região Metropolitana de São Paulo – uma aplicação com o SISMADEN". In: 14° Simpósio Brasileiro De Geografia Física Aplicada, 2011. Anais... Dourados, MS, Anais... 2011.

Downloads

Publicado

01-09-2021

Como Citar

FERENTZ, L. M. da S. OCORRÊNCIAS DE INUNDAÇÕES NO ESTADO DO PARANÁ E OS SISTEMAS DE MONITORAMENTO E ALERTA DE DESASTRES PARA O COMBATE DE EVENTOS EXREMOS / FLOOD OCCURRENCES IN THE STATE OF PARANÁ AND DISASTERS MONITORING AND ALERT SYSTEMS TO COMBAT EXTREME EVENTS. International Journal of Environmental Resilience Research and Science, [S. l.], v. 3, n. 2, 2021. DOI: 10.48075/ijerrs.v3i2.26254. Disponível em: https://saber.unioeste.br/index.php/ijerrs/article/view/26254. Acesso em: 28 nov. 2021.

Edição

Seção

Artigos