ASPECTOS SOCIOAMBIENTAIS EM BASE DE DADOS GEOGRÁFICOS PARA A GESTÃO PÚBLICA E AMBIENTAL NO ESTADO DO PARÁ

Autores

DOI:

https://doi.org/10.48075/ijerrs.v3i2.26446

Palavras-chave:

gestão pública, gestão ambiental, mapeamento temático

Resumo


A presente pesquisa é uma análise da Gestão Pública e Ambiental do estado do Pará por meio de tratamento de dados geográficos em meio geotecnológico, tendo como objetivo geral analisar os aspectos relacionados a atual gestão pública e ambiental do estado, bem como suas lacunas, avaliando a viabilidade da análise de indicadores, como os de dados secundários socioambientais do IBGE e do INPE, por meio de mapeamentos temáticos e análise qualitativa, comprovando a utilidade do uso de ferramentas e técnicas do geoprocessamento para apoio a tomada de decisões. A metodologia configurou-se na coleta e tratamento bibliográficos, cartográficos e documentais, tendo sido realizada a geração de mapas temáticos utilizando dados secundários destes órgãos em software SIG. A pesquisa apresenta resultados com uma análise apontando para a necessidade de atualização do uso de dados secundários em geotecnologias sobre aspectos socioambientais do estado do Pará, sendo fundamentais a atualização do diagnóstico e o macrozoneamento ecológico-econômico, como instrumento de gestão desatualizado desde 2012, para contribuir com uma gestão pública e ambiental apropriadas para o desenvolvimento sustentável do estado.

Biografia do Autor

Ponciana Freire de Aguiar, Universidade Federal do Pará

Professora do Núcleo de Altos Estudos Amazônicos da UFPA e Integrante da Rede Internacional de Pesquisa em Desenvolvimento Resiliente ao Clima – RIPEDRC

Referências

AMARANTE, C. B. do.; RUIVO, M. de L. P. A política ambiental à luz da Convenção sobre Mudanças Climáticas: uma análise da implementação jurídico-normativa do REDD no Pará. Novos Cadernos NAEA, v. 16, n. 2, p. 67-96, 2013.

DAVIS, R. A. 1992. Depositional System: An Introduction to Sedimentology and Stratigraphy. 2 ed. New Jersey: Prentice Hall. 604p.

DIAS, V. S. B. Análise hierárquica processual (AHP) na modelagem da vulnerabilidade ambiental do minicorredor ecológico Serra das Onças. Dissertação (Mestrado em Modelagem em Ciências da Terra e do Ambiente). UEFS. 2012.

FREITAS, H. Análise de dados qualitativos: aplicações e as tendências mundiais em Sistemas de Informação. São Paulo/SP: Revista de Administração da USP, RAUSP, v. 35, nr. 4, Out-Dez. 2000, p.84-102.

IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Manuais Técnicos, ISSN 0103-9598. Rio de Janeiro: IBGE, 2020.

LEFF, Enrique. Complexidade, Racionalidade Ambiental e Diálogo de Saberes, Educação & Realidade, vol. 34, núm. 3, 2009, pp. 17-24 Universidade Federal do Rio Grande do Sul Porto Alegre, Brasil.

LUZ, L.M. da; MARCAL, M. dos S. A perspectiva geográfica do Antropoceno. Revista de Geografia (Recife) V. 33, No. 2, 2016.

PEREIRA, V.A.; AMARAL, M.J. Ecologia Cosmocena: uma Ecologia das Diferenças. International Journal of Environmental Resilience Research and Science. v. 2, n. 2. 2020. p.12-31. Disponível em: http://e-revista.unioeste.br/index.php/ijerrs. Acesso: 30/11/2020.

SAUTCHUK, J. Amazônia: Avança o desmatamento na Floresta. Xapuri Sociambiental. 2020. Disponível em https://www.xapuri.info/news/amazonia-avanca-o-desmatamento-na-floresta/. Acesso em: agosto de 2020.

RACISMO AMBIENTAL. Terras em 297 áreas indígenas estão cadastradas em nome de milhares de fazendeiros. 2020. Disponível em: https://racismoambiental.net.br/2020/10/ 28/terras-em-297-areas-indigenas-estao-cadastradas-em-nome-de-milhares-de-fazendei ros/. Acesso em: 30/10/2020.

SILVA, Jaqueline da. Gestão Sustentável como Ferramenta para o Desenvolvimento da Sociedades. Revista Científica Multidisciplinar Núcleo do Conhecimento. Ano 05, Ed. 09, Vol. 01, pp. 25-33. 2020. Disponível em: https://www.nucleodoconhecimento.com.br/ciencias-sociais/gestao-sustentavel. DOI: 10.32749/nucleodoconhecimento.com.br/ciencias-sociais/gestao-sustentavel

SILVA, Christian Nunes da. A representação espacial e a linguagem cartográfica. Belém: GAPTA/UFPA. 2013. p.182.

SEMA. Zoneamento ecológico econômico do Pará. 2012. Disponível em: https://www.semas.pa.gov.br/diretorias/planejamento-ambiental/zee/. Acesso em 2020.

MMA - Ministério do Meio Ambiente. A grilagem de terras públicas na Amazônia brasileira /Instituto de Pesquisa Ambiental da Amazônia – IPAM. – Brasília: MMA, 2006. 108 p.

Downloads

Publicado

01-09-2021

Como Citar

AGUIAR, P. F. de. ASPECTOS SOCIOAMBIENTAIS EM BASE DE DADOS GEOGRÁFICOS PARA A GESTÃO PÚBLICA E AMBIENTAL NO ESTADO DO PARÁ. International Journal of Environmental Resilience Research and Science, [S. l.], v. 3, n. 2, 2021. DOI: 10.48075/ijerrs.v3i2.26446. Disponível em: https://saber.unioeste.br/index.php/ijerrs/article/view/26446. Acesso em: 28 nov. 2021.

Edição

Seção

Artigos